20 de nov de 2013

Drummer Girl - capítulo 08

O caminho até a casa de Justin foi meio silencioso. Sério, eu me arrepiava quando ouvia trovão e por conta da chuva forte ficava difícil de enxergar a estrada.
- Chegamos. – disse ele tirando o cinto, e eu fiz o mesmo em seguida.
Saímos do carro e corremos até a casa. Essa corridinha de 30 segundos nos molhou bastante e me fez tremer de frio.
Entramos e tirei meu casaco molhado, ficando agora com só duas blusas. A casa estava quente e os meninos se reuniam na sala de TV.
- Oi. Boa noite. – disse indo até lá.           
Ryan me deu um abraço forte que me deixou sem ar e Justin acenou com a cabeça, voltando os olhos para a televisão depois.
Sentei-me no tapete felpudo no estilo indiozinho e Chaz também.
- O que a gente vai fazer hoje? – perguntei.
- Sei lá. – Ryan e Chaz responderam juntos.
- O que você fazia para se divertir em Nova York? – perguntou Justin.
- Várias coisas. – sorri me lembrando de algumas.
- Que coisas? – perguntou sério. 
- Depende do dia. Quando estava entediada assistia A Bela e a Fera na Broadway, e quando estava um dia bonito ia ao Central Park sozinha. E quando eu tinha paciência olhava as vitrines. E na época de férias eu me encontrava com as minhas amigas e nós fazíamos alguma festa. – disse resumidamente.
- Festa? – perguntou.
- É.
- Eu gosto de festas. – Chaz sorriu malicioso.
- Está tendo uma festa no meu condomínio hoje. A Mia me convidou. Querem ir?
Todos olharam apreensivos para mim, que dei um sorriso fraco e dei de ombros.
- Babacas, vai ter comida de graça. – Justin revirou os olhos enquanto nós ríamos.
Chaz me deu a mão e eu me levantei.
- Uma festa. E eu posso ir? – sussurrei para Chaz, que soltou uma risada fraca.
- Claro que pode. Qualquer babaca que aparecer lá pode.
Ele sorriu e atravessamos a rua rápido, mas ainda assim  chegamos molhados.
Justin bateu na porta três vezes e uma morena atendeu.
- Justin – sorriu e mordeu o lábio inferior – sabia que você viria.
Ele sorriu em resposta e entrou, nos deixando para trás.
Lá dentro da casa estava um silêncio no mínimo estranho.
Era uma festa, não era?!
- Quem são vocês? – perguntou a morena juntando o cenho.  
- Estamos com o Justin. – respondi. – Se quiser nós vamos embora...
Ela sorriu com maldade, até Ryan completar:
- Só que ele irá conosco.
- Sigam-me. – disse ela com o maxilar trincado. Segurei o braço de Ryan enquanto Chaz e a garota iam na frente.
- Por que você falou aquilo? O Justin não viria com a gente, ele que quis vir aqui! – sussurrei.  
- É, só que hoje é a noite da banda! E que eu saiba essa vadiazinha não é da nossa banda.
Ri fraco. Não fui só eu que tinha achado ela bem vulgar.
- Estão falando de mim? – perguntou Chaz, olhando para a gente.
Ryan olhou para mim e nós rimos.
- Que foi? – perguntou Chaz, totalmente confuso.
Rimos mais um pouco e continuamos a seguir a menina.
Descemos no porão e vi algumas pessoas se beijando, outras comendo, dançando juntas, copos de plástico vermelhos por todos os lados, e essas coisas típicas de festa.
- Como vão as coisas Justin? – perguntou a morena, sorrindo de orelha à orelha.
Justin sorriu e passou o braço ao redor da cintura da morena.
- Eles namoram? – perguntei.
- Não. – responderam Chaz e Ryan juntos.
- Parece. – murmurei.
- O Justin não namora Summer. – Chaz sussurrou para mim.
- Por quê? – perguntei baixo.
 Realmente, o Justin não ter uma namorada só pode ser opção, já que todas as garotas devem se jogar nos pés dele.
Antes de Chaz responder, Ryan deu um tapa forte em sua nuca, o calando.
Eu sou uma pessoa curiosa, mas naquele momento estava bem óbvio que era melhor eu não insistir para saber, portanto passei os olhos pela sala procurando algo que pudesse nos divertir.
Acho que a garota morena vulgar, diga-se de passagem, pensou o mesmo que eu – que a festa estava muito parada -, subiu em uma cadeira que estava mais ou menos no centro do porão e anunciou:
- Vamos animar essa coisa. – sorriu maliciosamente e fez um sinal para que nos aproximássemos. Nos aproximamos acompanhando o pequeno grupo de pessoas e paramos próximo à morena.
- O que vocês preferem? Verdade ou desafio ou sete minutos no paraíso? – ela perguntou enquanto as pessoas falavam ao mesmo tempo suas preferências. – Tudo bem. Verdade ou Desafio.
Olhei para os garotos e eles pareciam gostar da ideia. Eu não gosto dessas brincadeiras, mas se todos iam participar, eu teria de fazer o mesmo.
Nos sentamos em um círculo e uma garrafa de vidro estava no centro. A morena que eu não lembro nome girou a garrafa e caiu para uma menina loira perguntar para mim.

- Verdade ou desafio?
Ponderei sobre as opções. Verdade. Verdade era o melhor, eu era novata na cidade e ninguém poderia sabia nada sobre mim. Graças a Deus é verdade ou desafio.
- Verdade. – sorri confiante.
- É verdade que você não suporta um desafio? – ela perguntou me encarando séria.
- Não. Eu suporto um desafio. – disse calma.
- Então por que você escolheu verdade e não desafio? – paralisei. Eu suportava um desafio. Claro que suportava. Eu já suportei coisas piores...
Mas eu quis escolher verdade porque eu não estava pronta para um desafio. Não naquele momento. Com todo aquele povo bêbado e que provavelmente iriam me mandar beber algum líquido suspeito ou beijar alguém desconhecido. Ou beber um líquido E beijar um desconhecido, o que é bem nojento.
Como eu iria responder aquilo sem parecer uma patética total?
Simples, eu não iria responder isso, agora que me sinto desafiada mesmo que eu tenha escolhido verdade.
- Porque eu quis. – disse. – mas se quiser me desafiar, desafie. – disse enquanto todos faziam um “uh”. Merda, o que eu estava fazendo? Juro que as palavras simplesmente saltaram da minha boca, assim, sem minha permissão.
- Ok. – a garota loira falou – Eu te desafio a ficar 7 minutos no paraíso com Justin.
----- 

Oi gente! Desculpa a demora. Esses dias têm sido realmente difíceis para mim. Não sei se vocês já se sentiram como se algumas atitudes, alguns momentos não valessem de nada. Eu sei que eu tenho um jeito muito abstrato de ser e que poucos me entendem. Por um lado eu quero desabafar para o mundo, por outro eu só quero dormir a tarde inteira. Acontece que depois de um tempo a dor se torna nosso animal de estimação. Já dizia John Green: "Esse é o problema da dor. Ela precisa ser sentida."

-- 08 comentários? Por favor?
P.S.: queria muito que vocês lessem minha outra fic. :(

19 comentários:

  1. OMG!!!! continua logo por favor!!

    ResponderExcluir
  2. Olha eu amei, mas se tu demorar eu te mato kkkkkkkkk
    continua por favor e logo
    E sabe, sobre voce tar mal, fique bem aguente firme e releve
    stay strong e bye
    Beijos jujuba

    ResponderExcluir
  3. 7 min no paraíso com o juss !! Faria de tudo para ter esses 7 min hahahaha !! Continua logo que eu fiquei curiosa !!
    Gaby

    ResponderExcluir
  4. http://twolovestories.blogspot.com.br/ divulga? meninas deêm uma olhada aqui e comentem se gostarem

    ResponderExcluir
  5. http://twolovestories.blogspot.com.br/ Gnt ler ai pf e comentem se gostarem

    ResponderExcluir
  6. vc já tem 10 comentarios, então pode postar o proximo capitulo

    ResponderExcluir
  7. Continuaaa logooo por favor favor favor

    ResponderExcluir
  8. Eu leio a sua outra fic mais so tem 1 capítulo posta logo vai

    ResponderExcluir
  9. Ja tem 6 comentarios a mais por favor continua eu amo essa ib e no posso ficar sem ela ok bjs

    ResponderExcluir
  10. EU FICOOOOOOOOOOOO! FACIL 7 MINUTOS OU MAIS !! HAHAHAHAHHA CONTINUA PELO BIEBER AMADO!

    ResponderExcluir
  11. Hey essa fic é boa demais haushajahava

    ResponderExcluir
  12. Heeeeeeey tá na hora de atualizar mooça hauahaa ja tem 17 comentarios e você pedio só oito, viu amamos sua fic kkkk . continua logo

    ResponderExcluir
  13. cade begin again ? chatiada , não chegou ao fim ou é impressão minha?

    ResponderExcluir