23 de fev de 2014

Drummer Girl - capítulo 21

No outro dia acordei com Justin praticamente no meu ombro. Acordei-o com toque em seu braço e outro. Foi nesse momento que ouvimos a porta ser escancarada e barulho da cadeira se arrastando. Justin, que ainda estava meio sonolento, despertou. Seu dedo indicador parou em frente ao seu lábio, como se pedisse silêncio.
Estava até prendendo minha respiração naquele momento.
Coloquei a mão em minha cabeça, analisando o estado. Fiz um coque de qualquer jeito, torcendo para que não houvessem nós aparentes. Peguei minha mochila sorrateiramente e ele já estava de pé. Repetiu o gesto de silêncio e caminhamos até a saída.
- O que os mocinhos estavam fazendo?
Justin sorriu para ela.
- O que se faz em uma biblioteca. – afirmou.
- Ela não estava aberta. – sibilou a bibliotecária. Ela estava séria, mas nunca tinha visto seu sorriso.
- Nem mesmo trancada. – a senhora nos encarou, passando o olhar de um para outro. – Não estamos interessados em roubar seus livros.
- Talvez estejam interessados em outro tipo de coisa. – arqueou suas sobrancelhas. Justin sorriu para ela.
- Talvez. – e tornou a andar.
Segui ele depois de um segundo parada. Passamos pela secretaria, a qual ele parou.
- Tenho que pegar meus horários. – justificou.
- Tudo bem. – falei pela primeira vez ao dia. – E valeu por ter nos tirado de lá. – dei de ombros, daquele jeito que você não-quer-dar-de-ombros.
- Não foi nada.
Mas tinha sido.

Mais tarde, encontrei Justin e Chaz no intervalo. O dia estava bom, ensolarado. Estavam de pé perto de nosso lugar de costume: uma mesa embaixo de um carvalho grande. Gostaria de ter mais dias para lanchar perto de lá.
- Oi. – me aproximei.
- Oi. – Chaz disse, logo enfiando um punhado de batata-frita na boca. Sorri ao pensar no motivo. – Cara, isso é divino. Mas me contem o que aconteceu.
Justin e eu nos entreolhamos.
- Nada. – falamos em conjunto. Rimos.
- Qual é.
- Hoje a bibliotecária quase nos pegou.- Justin disse.
- Ahn? – Chaz indagou.
- Tínhamos acabado de acordar e ouvimos os passos dela. Saímos e ela nos parou. – vi a expressão alarmada de Chaz, com direito a olhos arregalados e boca semiaberta.
- Eu só queria ter comprado aquela capa de invisibilidade do Harry Potter que vi no Ebay. – pensei alto e Chaz riu. Percebi o sorriso de Justin, mesmo não olhando diretamente para ele.
- Então ela perguntou o que estávamos fazendo lá, sendo que a biblioteca estava fechada. Eu respondi que estávamos fazendo o que todo mundo faz na biblioteca.
- Lendo? – indagou Charles, com o cenho quase unido.
- Dormindo. – corrigiu Justin e rimos mais uma vez.
Então, depois de instantes, fizemos um breve resumo do que aconteceu. Muito breve, tirando algumas partes ou ressaltando outras.
- Tem uma coisa que vocês não explicaram... – observou Chaz. – Por que estou comendo batata frita, ou sei lá, barata frita? – sabia o seu pensamento. Às vezes Chaz tinha umas neuras relacionadas a comida. Eu, por outro lado, amava a comida da escola.
- É batata. – respondi, mordendo a bochecha para não rir.
- Mas como? – indagou.
- Isso, você nunca saberá. – ri.
- Isso é muito injusto!
- É culpa sua, Somers. – Justin ressaltou.
- Tudo bem, me abandonem mesmo! – e saiu, batendo o pé. Justin e eu nos entreolhamos novamente e rimos de seu drama.
- Hey, Summer? – chamou.
- Hum?
- Quer voltar comigo hoje? Vou te levar a um lugar.
- Sim.

Mais tarde, na saída, me despedi de Chaz. Sabia que ele estava bravo com a gente, mas que não era de verdade. Ele estava feliz por que estaríamos indo a algum lugar sem brigar ou ser obrigado. Ele estava feliz mesmo que isso não o incluísse. Esse era Chaz.
Justin estava recostado na parede, perto da entrada. O fluxo de alunos não era tão grande por algum motivo desconhecido. Andamos meio que em silêncio até o estacionamento da escola. Em Nova York era meio que impossível ir de carro, já que tudo era tão lotado. Não me surpreendi ao ver que ser carro era uma Range Rover, mas me acanhei ao entrar no carona. Eu já estava acostumada com Chaz e seu fusca... Entretanto, não conhecia Justin e seu Range.
Pus o cinto de segurança e Justin ligou o rádio. Não perguntei onde estávamos indo, apenas abri a janela e aproveitei Red Hot Chilli Peppers e o vento.
- Tenho ar condicionado. – ele falou.
- Pode até ser que todo mundo goste de ar condicionado, mas eu não. - E não me importava com meu cabelo, tanto que até não o penteei de manhã. Aliás, isso é vergonhoso. Olhei de relance para o retrovisor mas encontrei apenas uma garota de cabelo loiro e olhos castanhos. Eu. – Espero que não se importe.
- De maneira alguma.
 Stratford era uma cidade bonita e eu era uma vergonha por não saber quase nada dela. Algumas ruas e eu já não sabia onde estávamos. O carro parou perto de um muro alto, com algumas árvores do lado de dentro. Saímos do carro.
Justin parecia meio tenso, mas o segui mesmo assim. Atravessamos o portão grande então percebi mais adiante que estávamos em um cemitério. O gramado era verde alegre. As lápides saíam do chão, cinzas – e ao contrário dos filmes de terror, bem cuidadas.
Justin andava com certa familiaridade por lá, não pude deixar de notar. Eu estava tensa. Não que eu nunca tivesse ido a um cemitério, mas não era isso que eu estava esperando. Porém eu não estava esperando nada, porque mesmo que eu mal conheça Justin, percebo que não se pode esperar quase nada dele.
Andamos uma distância considerável, até chegarmos perto de uma árvore, então caminhamos sobre a grama. Justin se sentou perto de uma lápide que dizia Amber Lee e apenas eu o acompanhei.
O ar que eu respirava era puro, porque o ar do Canadá é assim. Se não estivéssemos em um cemitério, talvez eu ainda o sentisse assim, e não carregado como o estava sentindo.
- Esse ar é o mais puro que eu já senti. – ele falou, quebrando o silêncio. O oposto do que eu pensara – Talvez as pessoas pensem que é um ar carregado, mas é o ar do descanso. Descanso eterno.
Carregado é para nós, que ficamos.  
- Venho aqui frequentemente porque gosto de relembrar alguns momentos. Não sou desse tipo que fala, pois sei que ela não me escuta.
Ficamos em silêncio por algum tempo, eu observei o movimento quase nulo do local. O céu azul era límpido.
- Talvez – prosseguiu – ninguém queira ser lembrado em um cemitério. Sei que não seria o lugar favorito de Amber e que ela preferiria ser lembrada nos lugares que frequentava, mas as pessoas nem imaginam isso, e falam com você no momento que você mais precisa de silêncio. Aqui me deixam em paz, porque é isso que as pessoas vêm fazer.
Isso me arrematou. Justin não era o mimado que eu pensei. Talvez até fosse, mas não era só isso. Gostaria de conhecê-lo melhor.
- Ela era legal. E engraçada e fazia piada nos melhores momentos, ou seja, naqueles que não se deve fazer. Pensamos em várias palavras para colocar em sua lápide, mas três palavras jamais a definiriam, mesmo sendo jovem.
Apenas escutei. Ele não falou mais depois disso. Não me senti no direito de falar nada ou indagar. De uma forma estranha, o compreendia. Passou-se um tempo até que ele se levantou e fomos embora. O caminho de volta foi silencioso, sem música. Eu estava entretida demais nos meus pensamentos e dúvidas e ele visitando um passado que não vai voltar.
Àquela hora, passei para pegar Pedro e mais tarde iria à casa de Pattie agradecer por tudo e mais tarde ainda iria ao hospital.
Naquele dia ele não me pediu sigilo sobre o que foi contado ou sentido. Mas eu sabia que de certa forma, era um segredo. E mesmo que não fosse, eu guardaria comigo, protegeria bem. Seria todo meu.
E era, de fato.

------- 
Oi! Como vocês estão? Acho que não tenho muito o que falar essa semana... Não vou conseguir assistir Believe com as minhas amigas :T. Tudo está bem na minha escola, mas estou cada vez mais sem tempo. Carnaval, cadê você? 
- 11 comentários? 
Respondendo aos comentários:
Michele: AH, sério? Que bom que você gostou! Eu, por outro lado, morro de medo. Eu sei, isso é vergonhoso. Mas eu convivo com isso. Obrigada Michele, por ter comentado! 
Duda: Na hora certa! É que eu imaginei isso como sendo um processo... Você acha que está chato? De qualquer jeito, obrigada por comentar! Você é demais. 
BelieberSwag: Talvez primeiras coisas nunca são... Mas depois a gente se acostuma e quem sabe é feliz com as mudanças. O pensamento de "tenho que estudar" ta me acompanhando sempre, vê se pode! Boa sorte com isso... E obrigada por sua opinião, espero que goste do que ainda vai acontecer.
Feer: AI MEU DEUS! Obrigada por achar isso! (tudo bem, essa frase ficou estranha). Mas obrigada, tipo, mesmo. Beijos!
Nicolle: KKKKKK. Sonhos! Sonhos são desesperadores às vezes. É horrível (ou muito bom). Já sonhei com guerra, quando acordei quase chorei de alívio. Meu sonho é fazer intercâmbio lá, acompanho muitos diários de intercâmbio. Você também os vê? Beijos! 
Lu: É um crime ser fofa sempre, ta? É, não te achei :l Meu nome é um pouquinho diferente, então acho que vai ser fácil (estou com óculos de grau na foto): Audrey Matsumoto. Ai, obrigada! Gostou? Obrigada pelo "boa sorte", Lu! As coisas estão indo bem... Obrigada Lu, sempre. Você não faz ideia de como seus comentários são importantes. Espero que goste. Beijos!
Jani: Mesmo? Obrigada! E eu amo saber que você a acompanha... Muito obrigada! Mesmo! Isso fez meu dia. Beijos, Jani! 
Rahaella: Obrigada! Você é nova por aqui? Nunca tinha visto seu avatar antes... De qualquer forma, obrigada e espero te ver mais vezes! 
Anônimo: Aqui! :D 
Anônimo: Obrigada! :D 
Beijos, 
Audrey. 

15 comentários:

  1. rs esta legal mais eu ainda não vejo um futuro em q posa existir JUMMER= Justin e Summer. eu amei bjs

    ResponderExcluir
  2. Perfeito *-* , olha poderia divulgar minha IB ? ficaria super agradecida . Sou nova , e estou procurando seguidores , se puder ,Obrigado ,e se não Obrigado mesmo assim !
    http://sonhadoraiimaginebelieber.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ahhh COMO SEMPRE O CAP ESTA DIVOOO!!! Nao vejo a hora de te add no face. Tbm to triste que nao vou assistir a estreia :( Queria muito, mas fzr o q neh!! Mas que bom que a escola esta dando certo!!! Ahh (sempre esqueço de perguntar, que tola que sou rsrsrs ) Como vc esta? Espero que esteja bem!!! E como sempre CONTINUA LOGO ISSO PELO AMOR DE DADÁ KKK bjus linda!

    ResponderExcluir
  4. LES TEM JUNTOS LOGO ♥♥

    ResponderExcluir
  5. Amo comentar sua fic, e é Sempre bom entrar no blog e vê q vc postou!! O casal summer e justin ja Tem nome? Temos q pensar nisso! Continuaaaa diva <3
    - Janii

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH NÃOOOOOOOOO .. ELES NÃO SE BEIJARAM AINDA?? VOU PARIR MEU FILHO E ELES NÃO VAO TER SE BEIJADO! HAHAHAHHAHAHA CONTINUA PELO BIEBER AMADO!

    ResponderExcluir
  7. Boooom...não sou muito de pensar no futuro, Sei lá mais adoro me imaginar em alguns filmes tipo: Jogos Vorazes, seria legal mais ao mesmo tempo desesperador me imaginar em guerra mesmo eu sabendo que eu nem sei andar e falar ao mesmo tempo. Eu adoro imaginar e sonhar coisas estranhas me faz eu me sentir Diferente rsrsrs.
    Bjinhos

    Nicolle

    ResponderExcluir
  8. Continua logo pfpfpfpfpf

    ResponderExcluir
  9. Porque vc nao vai na estreia com suas amigas? Eu comprei meu ingresso ontem e eles deram um tipo de cartao do Jus.
    A minha escola nao podia estar melhor.... Eu tambem to sem tempo, passo todas as tardes estudando :'(


    Eu estou cada vez mais apaixonada pela IB :))
    CONTINUAAAAA

    ResponderExcluir
  10. Ai meu Deus, preciso da sua fic pra viver! Sou totalmente apaixonada por ela! Fico sempre pensando em como vai ser o próximo capítulo, e quando penso que vou acertar, você me surpreende! Parabéns!!!!! Continua logo pf
    Beijinhos, Carol

    ResponderExcluir
  11. CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  12. simplesmente perfeito , continuaaaaaaaaaaaaaa *--------*

    ResponderExcluir