30 de set de 2014

Gavetas.

 Arrume as gavetas do coração. Com certeza tem muita coisa que pode ser jogada fora para abrir espaço para novas coisas. 

  Dia 29/09/2014, dez meses sem você.
Oi...sim, apenas oi, sem meu amor, ou meu anjo, ou qualquer outro apelidinho que já te chamei, pois essa não vai ser uma carta em que eu vou declarar saudades, ou o quanto eu te amo, cansei disso. Essa será minha ultima carta. Calma paranoica, essa não é uma carta de suicídio, é  minha ultima carta para você, porque caralho eu finalmente esqueci! Limpei as minhas gavetas!
Faz uns cinco meses que não mando uma carta, e notei na escola que você também notou isso, é bom né? Quando uma pessoa que a gente acha que gosta da gente e ela do nada desaparece. Foi isso que você fez comigo. Anna, não posso falar que sinto raiva de você, pois foi com você que tive os melhores momentos da minha vida, tive momentos inesquecíveis com você, foi com você que vi que um relacionamento é complicado de se levar, principalmente quando se leva sozinho. Eu te agradeço, obrigada, de todo o meu pobre coração, muito obrigada! Se não fosse por você...
Conheci uma garota, ela é incrível, você iria ama-la, bem capaz que fossem grandes amigas, juro! Ela não se parece muito contigo, e nem tem gostos como o seu, ela é meio fresquinha, mas muito engraçada. Ela aceitou meu amor, só isso que ela pediu, o meu simples amor, diferente de você. Ahhh como é bom amar de novo, você não tem noção! Agora tenho um amor puro, sem querer nada em troca, só eu e ela. Nós dois. Confesso que ainda penso em você as vezes, do  nada me vem você a memória, mas não sinto saudade dos seus beijos, não mais, sinto saudade da menina que eu conheci, uma bem idiotinha e meio desajeitada, falando besteiras e me xingando, aquela minha amiga, ahhh essa amiga que eu sinto tanta falta, você não tem noção no quanto eu sinto falta dessa amiga! Meio bizarro né? A cinco meses atrás eu escrevi uma carta tão cheia de melosidade, falando sobre seus beijos, seus abraços, suas caricias, e você nem respondeu, e agora escrevo essas cartas para ela, minha mais linda nova namorada, e envio sempre na casa dela, e sempre quando ela recebe, mesmo que esteja ocupada com alguma coisa do colégio, ela vem aqui em casa, me enche de beijos e abraços, fala que me ama, jura amor...coisa que você nunca fez.
Espero que conheça um cara, e seja muito feliz com ele, que os beijos façam você delirar, coisa que os meus nunca fizeram, que ele mexa com sua rotina, com seu mundo, que tire você dos trilhos, coisa que eu nunca fiz, e que o ame, ame de verdade, que se entregue de verdade, coisa que nunca fez comigo.
Abraços,
Justin. 
P.S: Com essa carta, mando todos os seus pertences que ficaram aqui em casa, seu perfume, aquele ursinho que me deu de aniversario e aquela minha camisa que é sua preferida. Te mando também todas as fotos que guardava aqui, e ai você faz o que quiser com as nossas miseras lembranças. 

Bom gente, aqui é a Carol, e como eu não sei quando vou postar o capitulo, resolvi postar uma coisinha aqui, só pra não se esquecerem de mim. Espero que gostem, beijos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário