7 de out de 2014

Begin Again

Passei os últimos oito meses pensando no fato de que tudo o que o amor faz é partir, queimar e acabar.Mas, numa quarta-feira, num café,eu vi isso recomeçar…

   E então o final de semana chegou, sem muito espetaculo. por algum motivo a garota não estava tão ansiosa, por ela ficaria em casa, esticada no sofá com seu novo amigo. Precisava vê-lo, precisava resolver o que se passava dentro do seu coração. O caminho até o shopping estava relaxante, uma brisa leve em seu cabelo, a musica baixinha a tranquilizando, e sem perceber se viu recebendo uma mensagem. Seu coração vibrou. Era Justin, seu mais novo amigo. Sorriu sem perceber, coração leve, assim como o corpo. "O.K, já pode voltar moça. estou morrendo de saudade :(" Era isso que dizia a mensagem. Aproveitou o momento tão raro, ver Justin fofo assim só em dias chuvosos, pensou ela, sem muita bobeira. "HA-HA-HA eu sei que está." Respondeu e desligou o sinal do celular, queria se desligar do mundo. 
Chegou ao shopping, encontrou suas amigas sentadas em uma mesa, estavam com varios salgadinhos e refrigerantes. Sentou-se junto a elas, as abraçou e declarou saudade. Por uma hora ficaram sentadas comendo, gargalharam até o estomago doer, uma chegou até a cuspir todo o refrigerante da boca, uma nojeira que só, mas estavam se divertindo como nunca. Até aquela hora. Viu ele se aproximar, estava acompanhado de um amigo. Continuou sentada ali, fingindo não se importar com sua chegada. E então ele se sentou, deu um oi coletivo e passou a conversar com todas. 
"Quase a hora de ir embora." Comentou ela, mais para si do que para outros. 
"Verdade, melhor irmos para o ponto já." Respondeu uma das suas amigas, olhando para seu relogio de pulso. 
Seguiram para o ponto de onibus. Esperaram. Lá estava seu amigo, namorado, ficante, ou sei lá o que, bem a sua frente, a olhando com olhos de desejo. E então começou a se aproximar, o estômago começou a se embrulhar, mas não era bom, era como se estivesse fazendo algo errado. E então virou o rosto. Ele ficou sem entender. Seu onibus chegou, foi a primeira a entrar. 
Assim que chegou em casa ligou o sinal do celular, e assim que ligou a mensagem de Justin chegou. "Ai ai, preciso sair dessa.", isso que ele falou, e ela sorriu, pois assim que recebeu a mensagem seu coração se tranquilizou, e todo peso da sua alma se foi. "Vem aqui em casa!!", pediu, sabendo que certamente a resposta seria não. "Me espera no portão, estou saindo de casa" Justin respondeu. Meia hora, estava esperando encostada no portão. Justin apareceu. A garota não aguentou, correu até ele, pulando e dando-lhe um abraço apertado. Ele a segurou e abraçou do mesmo modo. 
"Me beija." Pediu ela, sem medo. 
"O que?" Perguntou ele, meio abobalhado. 

"Só me beija." Falou, grudando seus lábios nos dele. Ela fechou um caso indefinido, para abrir um caso calmo. Melhor escolha da minha vida, concluiu ela, vinte anos depois, casada ainda com Justin, cuidando da sua linda filha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário