19 de dez de 2013

Kiss or Mischief - Capitulo 15


Já que é para provar que te odeio, então nós podemos foder juntos. - Eu, frase minha.


 Estávamos sozinhos em casa, Justin abriu a porta para mim e eu fui direto para o quarto. Pequei uma blusa grande e me encaminhei para o banheiro, liguei o chuveiro limpando toda a sujeira da noite.
 Tudo passava pela minha cabeça rapidamente: a preocupação de Justin para dar a noticia que estamos juntos, o beijo de Chaz, Justin não se importando com o que viu, o tapa que ganhei de Somers, as atitudes e promessas de Bieber. "Não me olha assim ou vou provar que beijo melhor do que qualquer um quando você menos esperar." Ele poderia fazer isso na frente de todos, fazer isso na festa de Natal que terá na universidade, são tantas as possibilidades de um novo momento de prazer.
 Estico-me para pegar o celular em cima da pia para colocar uma musica, decido por colocar minha amiga abusada Rihanna em sua musica Disturbia.
 Volto para a água morna que cai sobre mim. Esfrego meus cabelos com a espuma pensando sobre a letra da melodia enquanto canto-a.

Não há mais gasolina, no tanque
Não consigo nem dar a partida
Nada ouvido, nada dito.
Não se pode falar sobre isso.
Toda a minha vida está passando na minha cabeça
Não quero pensar sobre isso
Sinto como se estivesse ficando louca
Yeah!

 Sinto que ela diz muito sobre mim sobre ficar louca, então descem da minha cabeça para o pescoço em uma massagem boa pensando como seria se perder na estrada com Bieber.

É um ladrão na noite,
Que vem e te agarra
Pode se movimentar dentro de você
E te consumir
Uma doença da mente
Que pode te controlar
É perto demais do conforto

 Algo sobre Justin. Um ladrão que te pega, te controla e torna tudo confortável como se aquilo fosse o certo e o fácil... O caminho da felicidade ao invés da loucura. 

[Dentro da sua mente]
Está paranoica
É como se a escuridão fosse a luz
Paranoia!
Estou assustando você essa noite?
[Dentro da sua mente]
Paranoia
Eu não estou acostumada ao que você gosta
Paranoia! Paranoia!

Desejo entrar na cabeça dele como ele entra na minha, como entra na cabeça de todas. É tão difícil assim de conquista-lo ou... Ou o que? O garoto simplesmente acaba... Simplesmente fode com o corpo, mente e alma das pessoas ao seu redor.

Bum bum be-dum bum bum be-dum bum
Bum bum be-dum bum bum be-dum bum
Bum bum be-dum bum bum be-dum bum
Bum bum be-dum bum bum be-dum bum

 Minhas mão decidem fazer todo o caminho até minha cintura. A espuma se espalha por meus seios e minha barriga, onde pouso minhas mãos delicadamente e olho para baixo.
 "Ele me tocou bem ali, um pouco mais para baixo talvez."
 As lembranças passam por minha cabeça e fecho os olhos.

Libere-me desta praga
Estou tentando continuar controlada
Mas estou lutando por dentro
Você não pode ir
Eu acho que estou indo

 Algo levava minhas mão para o caminho proibido. Era como se minhas lembranças me empurrassem para lá, como se desejasse ser reproduzidas aqui e agora.
 Não! Grito em minha mente. Jamais se tocou, não será agora... Não pensando nele! Repreendo-me e escuto o fim da canção quase macabra para mim.
 Rihanna persiste na possessão agora com outra melodia.

Sinta vindo no ar
Ouça os gritos de toda a parte
Sou viciado pela adrenalina
É um perigoso caso de amor
nada de se afastar da grana
Algum problema, fale agora
A única coisa que está em minha cabeça
é ser o dono dessa cidade hoje a noite
é ser o dono dessa cidade hoje a noite
Nós seremos os donos dessa cidade

- Vai continuar ou quer que eu faça? - Uma voz masculina sussurra. Perto demais... Não pertence a musica.
 Viro-me bruscamente encontrando olhos mel, agora escurecidos por puro desejo.
 Justin.
- O que faz aqui?! - Grito para ele, mas não tento me cobrir nem nada... Seria idiotice.
 Ele não responde e me toma com a boca, sugando-me. Seus beijos descem para meu pescoço quando perdemos o ar, chupando e mordendo, ele passa suas mãos pela lateral do meu corpo e uma delas para no quadril... A outra viola todas as minhas leis e acaricia calma e deliciosamente meu sexo, ele não penetra nenhum dos dedos. Justin cai de joelhos de repente, e posso perceber que ele veste apenas uma cueca, e ela planta um beijo lá... Nada mais que um beijo.
 Justin sobe novamente e me pega no colo, prendendo minhas pernas nele, ele penetra devagar numa tortura deliciosa. Meus dedos prendem em seus cabelos  já molhados e ele vai aumentando a velocidade.
 Gemo alto.
 A cada estocada meu corpo vibra, e acabo gozando junto dele.
 Grito seu nome em um gemido.
- Ele ainda é melhor? - Justin pergunta rouco, cansado pela pequena demonstração de uma transa avassaladora.
- Sim, ele ainda é. - Sussurro olhando nos olhos. Quando Justin sorri algo brilha em mim, algo sujo.
- Então vou te mostrar o que realmente é ser bom. - Ele recupera seu folego rápido e me leva para cama depois de desligar o chuveiro.
 E lá vamos nós! Gritou o lado negro da minha mente.
************************************************************
15 Comentários? 

6 comentários: