28 de out de 2013

2. This is love

“E mesmo que nada funcione eu estarei de pé, de queixo erguido.
- Pitty”

Savannah acordou apressada, não dormiu muito bem noite passada. Bateu no apartamento ao lado, sua amiga, Victoria, atendeu-a com a maior cara de sono, ainda estava de pijama, deixando bem claro que tinha acordado com o barulho da campainha.
— Sexy, porém, não pode trabalhar assim. — Savannah entrou no apartamento, já indo abrir a geladeira e pegando um suco de laranja.
— Não quero trabalhar hoje.
— Você já faltou ontem. — Pegou um copo e despejou um pouco de suco. Olhou para garota, que ainda estava parada perto da porta, ainda aberta. — Se quiser continuar morando sozinha, vai ter que trabalhar.
—Ele vai continuar a me pagar.
— Josh te pagou mês passado, pois eu falei que você estava passando mal e não podia sair de casa.
— Eu não estou bem! — Victoria bateu o pé, parecendo uma criança mimada. — Meu pai falou que se eu não voltar em menos de duas semanas para casa, ele não é mais meu pai, meu namorado me deu um pé na bunda e a minha mãe não quer atender as minhas ligações, será que você pode explicar isso para ele?
— Para de frescura! — Bebeu um pouco do suco, sua voz saiu calma e engraçada. — Sua mãe mora aqui ao lado, seu pai mora longe e sempre falou isso e seu namorado estava te traindo, acho até bom ele ter te dado um pé na bunda, ai você vai lá e corre pro Josh, ai ele não me joga cantada. — Victoria riu e logo foi para o quarto.
Elas entraram na cafeteria, Josh as olhou desapontado, chamou-as com a mão, as duas foram sem muita pressa.
— Oi, amorzão. — Brincou Victoria, já indo para o caixa.
— É bom saber que não desistiu do trabalho. — Josh passou a mão em sua bunda, Victoria deu-lhe um chute. — Hannah, eu vou precisar da sua ajuda.
— Para de me chamar assim! — Pediu Savannah, já colocando o avental cheio de estrelas. — O que você quer?
— Quero que fique na cozinha fazendo os bolinhos e biscoitos.
— Eu não sei fazer nada!
— Só para ajudar a Claire, a ajudante dela faltou hoje.
— Vou pedir para Victoria, eu fico no balcão e cuido do caixa.
— Tudo bem, eu vou comprar mais chocolate e já volto. — O rapaz deu um beijo em sua testa e logo saiu.
Justin entrou na cafeteria, não tinha muito tempo, tinha marcado com um amigo e não queria se atrasar por isso foi direto para fila o balcão, que não tinha muitas pessoas, apenas umas quatro.
Olhou para Savannah que estava perdida com as pessoas, já que a maioria estava estressada, pois estavam atrasados para alguma coisa. A vez de Justin chegou, Savannah sorriu quando o viu.
— O que deseja Sr.Estressadinho?
— Três bolinhos e quatro cafés.
— Bolinhos de que?
— Amora e chocolate.
— Dois de cada?
— Pode ser. — Justin a olhava, estava tão perdida. — Pra viajem.
— Tudo bem! Não apresse, por favor!
— Rápido, eu tenho que estar em outro lugar em 15 minutos! — Falava ele, tentando deixar a moça cada vez mais perdida.
— Sério?
— Não.
— Posso te pedir uma coisa?
— O que?
— Me ajuda?
— Com o que?
— Aqui
— Apenas com uma condição.
— Qual?
— Vai ter que ir ao jogo de basquete comigo.
— Odeio basquete.
— Quer a ajuda?
— Basquete é perfeito.
— Boa garota! — O rapaz passou para o outro lado do balcão, viu que a pequena fila já estava maior e Savannah perdia a linha, tentando pegar o dinheiro e fazer as coisas. — Savannah, vai para o caixa que eu cuido disso aqui.
— Consegue mexer nas maquinas?
— Sim.
— Certeza?
— Eu tento.

Eram três e meia, a loja já ia fechar e as pessoas já estavam indo embora, Savannah estava sorridente como sempre, Justin estava rindo de sua roupa toda melecada de chocolate.
— Desculpe por isso. — Pediu a garota, tentando limpar a camisa do rapaz.
— Fica tranqüila, isso não é nada.
 — Você está imundo.
— Hoje foi muito divertido.
— Você está imundo.
— Tenho sobremesa.
— O que?
— Vou lamber minha camisa.
— Que nojo.
— Vamos para o jogo?
— Odeio basquete.
— Tudo bem, eu vou deixá-la em casa.
— Não! Vamos para um parque de diversões, abriu ontem.
— Tenho um jogo para ir.
— Semana que vem.
— Deixe o parque para semana que vem.
— Ok…
— Quer que eu te leve?
— Preciso não, eu vou com o Josh.
— Eu quero.
— Não, vá para o seu jogo.
— Por favor.
— Tudo bem.

Justin parou o carro em frente ao prédio  de Savannah, a garota sorriu para ele e logo saiu do carro, correu para a recepção, ali parou e ficou conversando com o porteiro. Justin olhou os bolsos a procura do ingresso.

E ai gatas, como estão? Eu estou bem. Bom, estou muito feliz que estejam gostando, pois sinceramente eu pensei que não iriam gostar, já que a minha estória tem uma narração diferente e o enredo também, mas estão gostando, então, beijos. 
Carolina. 

4 comentários:

  1. AWNNNNNNNNNNNNNN MEU DEUS QUE FOFOS *------* CONTINUA PELO BIEBER AMADO!

    ResponderExcluir
  2. Muito fofo :) continua pleeeease ♥♡

    ResponderExcluir
  3. estou amando, acho que de todas a sua é a melhor, estou sendo sincera, então continue logo, por favor *-------*

    ResponderExcluir