5 de mar de 2014

Happily - final

Depois de chorar por um tempo, a verdade me atingiu como um soco certeiro da época que o Anderson Silva ainda era meu lutador favorito. Agora nem sei mais se ele está lutando. Que seja. Levantei, arrumei meu quarto e abri as janelas: precisava trocar o ar daquele quarto e me acalmar. Tomei banho e coloquei meus moletons mais confortáveis. 
Após isso, fiz chocolate quente e peguei minhas falas para repassar - o teatro era depois de amanhã. Sei que já tinha falado tudo sem auxílio do papel diversas vezes, mas poderia engasgar ou esquecer alguma coisa. Acho que era exatamente isso que eu amava no teatro - a sua imprevisibilidade. Para cenas que são gravadas, como a televisão ou cinema, os erros podem acontecer e é só regravar o take. Mas para o teatro não: um erro arrastava todo mundo e poderia mudar o curso da história. 
- John - eu disse, com a minha voz carregada de emoção - eu te amo. Não como eu amo minhas bonecas ou meu cachorro, mas do jeito que eu amo você. - engasguei subitamente. Nesse momento eu faria uma declaração e depois cairia em prantos, mas as lágrimas me ultrapassaram. Eu não queria falar isso para Derek, talvez eu quisesse falar isso para Justin. Eu precisava falar, eu precisava entendê-lo. Porque para entender meu melhor amigo atrás da névoa de melhor amigo, era pior que aritmética. Era mais importante do que passar de ano, e ao contrário de aritmética eu queria saber a resposta e entender a pergunta. 
Li as minhas falas novamente, mas percebi que engasgara de novo em frases simples. Talvez fosse só a confusão de hoje, as emoções que fugiram de meu controle. Tinha que ser isso. 
Não sei quanto tempo passei observando o abajur da minha sala de estar, então percebi que ao contrário do que falavam, atuar não era fugir da realidade. Atuar era a minha realidade e não conseguia fazer isso se não estivesse bem. 
Deitei momentos após minha reflexão, mas não consegui dormir. Bela novidade.

O dia seguinte, aniversário de Justin, eu não conseguia falar com ele. Não que eu tivesse tentado, claro. Pensei que a realidade tivesse me atingido, mas só de manhã percebi que tinha feito aquilo com ele. Percebi de verdade que fora real. Não sabia como agir a respeito disso.Fiz um dia de spa na minha casa, para que no dia seguinte meu cabelo estivesse mais bonito e a pele mais hidratada. No fim do dia, ainda não tinha esquecido do aniversário dele. Em situações normais, eu seria a melhor pior melhor amiga do século. As circunstancias eram outras, mas com o dedo trêmulo, enviei uma mensagem: Feliz aniversário.

- Jane, sua pele está horrível! - Anymarie, a garota que ajudava com o figurino e principalmente com a minha maquiagem, exclamou. - Sei que você está ansiosa com a peça, mas deveria ter dormido pelo menos umas três horas. Você está parecendo um panda com essas olheiras! 
- Obrigada. - murmurei, enquanto Any balança a cabeça em descrença. 
Quando ela se virou, vi nos seus olhos um quê de preocupação: 
- Desculpa. Sei que é a sua grande noite e você tem todo o direito de ficar nervosa. - ela falou e baixou os grandes olhos verdes. - Você vai conseguir. 
Mordi meu lábio antes de perceber que fiz isso. Era um gesto pequeno, mas Any captou. 
- Você vai conseguir. - reafirmou. É, ela não sabia nem da metade do que se passava na minha cabeça. Ainda bem. - Agora, incline sua cabeça para trás para eu começar a minha mágica. - mandou. 
Me remexi desconfortável na cadeira que estava sentada. O vestido que eu usava era de época, bufante e tudo o mais. Era em tons de verde apagado e lilás. Meu cabelo estava preso em um coque baixo com uma trança prendendo a parte da frente do meu cabelo. O figurino de época ganhava disparado de qualquer outro figurino que já usei. Hoje só conseguia me sentir sufocada. 
- Não que você não seja linda sem maquiagem, claro. - Any disse, mas não vi sua expressão. 
Senti seus leves toques em minha pele e ouvia a movimentação fora do meu camarim. 
- Você é uma sortuda. - arqueei as sobrancelhas - Não mexa as sobrancelhas! - ralhou - Derek. 
- Ah. - falei. - Não gosto dele. 
- Hum. - murmurou e percebi que estava concentrada. Fiquei grata por ela não continuar no assunto de beijá-lo. - É o Justin, não é? 
Engasguei, mesmo não comendo nada. Ela riu. 
- Sabia. - disse ainda sorrindo - Acho que vi o carro dele estacionar agora há pouco. 
Paralisei por um segundo. Meu camarim tinha uma janela para o estacionamento. Vi que pulei de súbito, assustando-a. Antes que pudesse processar o que estava fazendo, saí correndo. 
- Jane - Anymarie gritou - Onde você está indo? Eu ainda não acabei sua maquiagem! 
Só percebi de fato onde estava indo quando cheguei lá. Estava no estacionamento, quase perto do carro de Justin. Não sabia como conseguira correr com o vestido nos meus calcanhares, já que eu achava difícil ter de levantar o vestido para correr. De qualquer forma, avistei a cabeça loira e me aproximei silenciosamente. Não que minha intenção fosse ser silenciosa, mas eu não conseguiria de outra forma: estava até prendendo a respiração. 
- Justin – toquei seu braço – eu sou que nem a mentira, lembra? Tenho pernas curtas. – falei, meio que brincando.
Ele se virou para mim, o semblante surpreso. 
- O que você está fazendo aqui? - perguntou, mas não estava sendo grosseiro ou curto com as palavras. Apenas perguntou, como se se preocupasse. 
Abri a boca, mas nada saiu. 
- Entra aqui. - ele disse abrindo as portas do carro - Está muito frio aqui fora. 
Concordei com a cabeça, e abri a porta do carona, tendo um pouco de dificuldade de entrar por conta do vestido enorme. Consegui e fechei a porta. Justin acendeu as luzes fracas e amarelas. Da última vez que eu estive aqui fora terrível. 
- Pensei que era boa com improviso. - falei, meio que me lamentando. E eu era, em cima dos palcos. 
Justin esboçou um sorriso. Aquilo estava me matando. Eu queria falar coisas ruins para ele, só para ele se sentir como eu me senti. A outra parte de mim queria apenas abraçá-lo, ter seus lábios colados juntos ao meu. Antes de tudo eu queria alguma coisa que explicasse seu comportamento, para encerrar minhas dúvidas. 
- O que está acontecendo? - perguntei e ele manteve sua expressão séria. 
- Muitas coisas. - ele disse - Eu acho que estou perdendo o controle da minha vida. - olhou para baixo - Digo, aquele dia do Derek, eu quase dei um soco nele só de ver ele dando em cima de você. Foi por isso que saí tão rápido, não queria me descontrolar. - silêncio - Mas acabei fazendo isso com a pessoa que eu menos queria magoar no mundo. Ter a sensação de que você poderia ser dele me fez perder a cabeça. Logo Derek que é o mais bonito e rico e inteligente... - ele disse e eu sorri de leve. Ele achar isso de Derek era tão patético. 
- Então - continuou - quando na minha festa surpresa você não estava lá, percebi que tinha te magoado muito. - ele me encarou, com seus olhos cor de mel exalando sinceridade - E que não fazia sentido aquela festa sem você. - Me desculpe - pediu novamente - Eu queria apenas pedir desculpa para você aquele dia e talvez te levar para a balada. Mas perdi o controle de novo e... - ele olhou para mim, meio que angustiado. 
- Ahn? - murmurei baixinho. 
- Quando você falou "sim" para mim, não pude evitar me comparar com Derek. Ele nem te deu a oportunidade de falar não e eu não perguntei se podia fazer tudo aquilo com você. - ele travou o maxilar. 
Passei a mão por seu rosto e ele fechou os olhos. 
- Justin - comecei - primeiramente eu queria aquilo tanto quanto você. E o Derek não é tudo isso. Ele pode ser tudo o que falam por aí, mas para mim ele é só meu companheiro de cena. Só isso. - sorri brevemente - Eu não tive autonomia de escolher meu par, porque não sou a diretora e não tenho culpa de ter química com ele. Mas sou eu que dirijo a minha vida e nela eu escolho você. Não me importo se tenho química com o Derek em cima dos palcos, porque fora deles quem me faz explodir é você. Você... - mas não pude terminar de falar porque os lábios de Justin já estavam nos meus e eu gostava muito daquela sensação para interrompê-la. Partimos o beijo e ele falou: 
- Não sabia se aguentaria ver você beijando ele essa noite. - admitiu. - Quase não vim. 
- Na verdade, eu acho que não vou suportar fazer essa cena também. - sorri para ele, enquanto Justin me encarava confuso. - Não quero mais fazer esse teatro. Hoje eu só quero ficar com você e não fazer mais nada além de representar eu mesma. 
- Tem certeza? - perguntou. 
- Mais do que nunca. - afirmei - E aliás, desculpa não ter falado nada sobre seu aniversário. 
- Não importa. Você está aqui agora, não está? - fiz que sim com a cabeça - Não posso desejar nada além disso.
Então ele pisou no acelerador e estávamos viajando sem rumo, embora soubéssemos que nosso caminho era certeiro contanto que estivéssemos juntos. 
-------
Oi! Tudo bem? Como está sendo o feriado para vocês? O meu está sendo bom, quero ler mais e estudar, e enfim... O que acharam? me contem nos comentários, quero muito saber! 
Respondendo aos comentários:
Feer: Oi! Obrigada! De verdade. O que achou desse final? Sua opinião é importante, beijos! 
Gabriela: Obrigada! 
Bruna: Oi! O que achou? Obrigada por comentar! hehe
Anônimo: Aqui! :D Espero que tenha gostado!
Anônimo: Obrigada! Sério que você gostou? Beijos!
Lu Olha que felicidade! Nos falamos ontem pelo facebook. Espero que tenha gostado, hehe. KKKKKK ri com seu comentário! E espero que tenha gostado, Lu! Já disse e torno a dizer: sua opinião é muito importante para mim. 
Isamara: Oi! Ah, que fofa! Aqui, o que achou? 
Patrícia: :D 
Anônimo: S2 O que achou? 
Victoria: KKKKK Aqui! O que achou? Espero que tenha gostado! Beijos!
Nathalia: Patrick é divo! Obrigada por comentar! Da onde você é? Tem twitter? Espero que tenha gostado... Beijos! 

Divulgando: imagineteen00.blogspot.com


 Beijos, 
Audrey. 

11 comentários:

  1. Primeira vez que eu comento , Ameii a historia
    Segue meu blog , comecei agora

    ResponderExcluir
  2. Amei demais *--* Parabéns ficou lindo ♥♡

    ResponderExcluir
  3. Tão apaixonante !! Amei !!
    Gaby

    ResponderExcluir
  4. Ahhhj se eu gostei... eu amei conversar com vc. E como sempre hoje ta muito bom!!!! FINAL P E R F E I T O. Awnnnn lindoo ela se declarando para o Jus!!!!! Foi tao Awnnn!! Afinal vc tbm eh TAO AWNNNN!!! :) BJUS Linda ate o proximo e continua logo ta bom!!!
    @luh18gatinha

    ResponderExcluir
  5. Perfeeeeito :3 '

    - Victoria Marques

    ResponderExcluir
  6. Aaaaaaaaah eu amei! De verdade! Ah acho que voce é a primeira que acha meu sobrenome divo kkkkkkk brigada :3 eu sou de Taubaté-sp, nao tenho twitter :c eu tenho preguiça de twitter heuahsu
    beijos, amei sua fic <3

    ResponderExcluir
  7. Soou Nova leitora aq , coontinua ta perfeito <33 Eu Amei seu Blog ... Pode divulgar o meu ? (http://meuprincipejuus.blogspot.com.br/) Agradeçoo *-*

    ResponderExcluir
  8. Ficou muito perfeito!! Você não imagina como eu gostei dessa fanfic.

    ResponderExcluir