26 de mar de 2014

Classic - 07


Olhem que linda a nossa Morg hahah <3 br="">



Eram 10:00h da manhã quando Maggie me ligou. Eu havia acabado de acordar e só estava curtindo um pouco a cama. Sabe quando você acorda e está com preguiça de se levantar? Então.
- Maggie! - atendi ao telefone, surpresa.
- Morg! - Maggie falou animada. - Como você está?
- Estou bem. - me sentei na cama - E você?
- Estou ótima. - ela respondeu. - Você está gostando daí?
- Oh, sim. É um bom lugar, eu realmente estou gostando.
- E as pessoas? Como elas são? - eu podia ver ela examinando minhas palavras.
- Elas são legais, eu acho. - dei de ombros.
- Você fez amigos?
- Sim, tem a Jas.
- Não estou falando de Jas. Estou falando de... - Maggie fez uma pausa. - Como é mesmo o nome dele? Jessie...Jordan...Justin! É isso. Justin.
Fiquei surpresa.
- O quê? - levantei da cama de uma só vez. - Quem te falou sobre Justin? Como você sabe disso? Eu não acredito. Eu... eu vou matar a Jasmine!
- A Jas só quer o seu bem, Morg. Você não pode culpá-la por isso.
- Sim, eu posso. Ela não tem esse direito. Essa é a minha vida. Vocês não podem interferir. - explodi.
- Se acalme, maninha. É só um garoto.
- Tudo bem. - respirei fundo. - Estou bem.
- Como você está lidando com isso?
- Eu não sei, acho que estou lidando com isso de uma maneira agradável.
- Não minta pra mim. Jas me disse que você o socou.
- Ei. - protestei. - Isso foi quando nos conhecemos. Agora eu estou mantendo uma relação amigável com Justin.
- Certo. Eu sei o que você está pensando. Não adianta esconder isso de mim, Morg. Eu sei bem o que você está pensando. Mas eu quero te dizer uma coisa, você quer ouvir?
- Sim, eu quero.
- Acho que você precisa enterrar o passado. Deixe para trás. Esqueça isso. Você não pode se torturar por uma coisa que não existe mais.
- Eu estou tentando, Maggie, juro que estou, mas não consigo. É impossível.
- Não, não é. Você tem que ser forte, isso é uma bagagem que você vai carregar pro resto da sua vida, mas nem por isso, nem por isso, me escute bem, nem por isso você vai deixar de viver. Você não pode deixar de viver. Não pode parar sua vida por isso. Agora eu quero que você me prometa uma coisa, okay? Mas me prometa de coração. Você pode fazer isso?
 - É, eu acho que posso.
- Você não tem que achar, você tem que prometer mesmo.
- Okay, eu prometo.
- Certo. Prometa-me que vai seguir em frente.
- Maggie, eu...
- Não tem isso de ''Maggie, eu''. Prometa-me, Morg. Prometa-me.
- Tudo bem, tudo bem. Eu prometo que vou seguir em frente.
- Essa é uma promessa de coração, okay? Não pode descumprir.
- Eu sei, estou ciente disso.
- Oh, Morg, maninha... Isso é para o seu bem.. É algo que você tem que prometer para si mesma. Não adianta me falar que vai fazer uma coisa, se não for fazê-la.
- Eu vou fazer isso, Maggie, já disse que vou.
- Certo. Você sabe que é o melhor, Morg.
- Sim, eu sei.
- Ótimo, acho que vou desligar. Só liguei para saber como você estava.
- Tudo bem.
- Se cuida, maninha.
- Você também.
- E pensa sobre o que eu te falei, pode ser?
- É, eu vou pensar sobre isso. Na verdade, acho que já pensei.
- Uh, e o que decidiu?
- Vou seguir seu conselho.
- É a melhor coisa a se fazer. - eu podia ver um sorriso alegre se abrindo no rosto de Maggie. Ela realmente queria que eu ficasse bem, então eu ia ficar.
- Me ligue quando puder, okay?
- Sim, eu vou.
- Tchau, Maggie.
- Tchau, Morg. - então desligou.
Acho que foi isso que me motivou a seguir em frente, eu não sei.
Eu estava pensando sobre isso.


Naquela tarde, eu decidi arrumar a minha vida. Ela estava uma bagunça, em todos os sentidos. Então eu resolvi arrumá-la, mudar um pouco, descartar as coisas erradas e aderir as certas. Acho que isso era bom pra mim.
Quer dizer, tinha que ser.
Comecei pelas minhas malas. Desde que eu havia me mudado, eu não havia conseguido desfazer todas elas, só havia pegado algumas bijuterias e algumas roupas, mas boa parte das minhas coisas ainda estavam lá.
Passei algum tempo da tarde desfazendo as malas e arrumei cada coisa em seu devido lugar. A pequena cômoda havia ficado cheia e eu ainda nem acreditava que minha mãe tinha me obrigado a trazer um monte de coisas, já que no feriado de Ação de Graças eu estaria em casa novamente.
Quando eu fui guardar a última peça de roupa no armário, um papel caiu no chão e eu o peguei no mesmo instante.
 Siga em frente. - Mamãe.
Achei uma coincidência. Era a mesma coisa que Maggie havia me falado por telefone. Aliás, talvez fosse tanta coincidência assim.
Eu peguei uma fita adesiva e colei o bilhete na porta do meu quarto.
Acho que eu precisava ler aquilo quando as coisas começassem a parecer ruins.
É, eu acho que eu precisava de um pouco de realidade.
- Oi, Hon. - Justin adentrou em meu quarto antes que eu percebesse.
Eu fiquei com raiva por ele não ter avisado que viria, e nem por ter batido na porta, mas me controlei.
- Ei.
- Wow, o que passou por aqui? Esse quarto não estava assim ontem.
- Resolvi mudar um pouco. - dei de ombros.
- Isso é bom.
- Oh, sim.
- O dever de casa foi um dureza, não é? - ele perguntou.
- Não peguei no dever.
- Então em quem você pegou?
- Isso foi uma indireta? - levantei uma sombracelha.
- Só estou curioso para saber quem é o meu concorrente.
Revirei os olhos.
- Eu pensei que havíamos combinado de sermos apenas amigos. - declarei.
- E nós não somos?
- Não quero que me provoque.
- Eu não estou fazendo isso.
- Sim, você está.
- Vamos, pegue o dever. - Justin sentou na beirada da cama. - Eu vou te ajudar.
- E desde quando você sabe alguma coisa sobre química? - cruzei os braços.
- Desde sempre. - ele falou, naturalmente.
- Eu pensei que você não entendesse nada sobre Ciências.
- Química é diferente.
- Ah, que seja. - peguei a apostila e me sentei ao lado dele. - Quero ver se você é bom mesmo.
Nós passamos o final da tarde resolvendo algumas questões sobre a matéria.
Eu não era boa em química, nunca fui e ainda estava tentando entender como Justin havia se tornado inteligente. Quer dizer, quando fizemos o trabalho de Ciências na biblioteca, ele se mostrara bem disperso em relação ao assunto. Talvez ele não fosse bom em Ciências e sim em Química. Eu só ainda não entendia como alguém pode ser bom em Química em ruim em Ciências.
Tanto faz.
Mas eu me surpreendi muito.
Ele não era do jeito que eu pensava.
Era mais que isso.
Com certeza.
- Quer comer algo?
- Não, estou bem. - menti. A verdade é que estudar a tarde toda havia me deixado com fome. Para ser mais exata, quando eu não estava com fome?
- Eu posso preparar algo.
- Eu não estou com fome.
- Vou preparar algo. - ele se levantou e eu revirei os olhos.
Essa também era uma das coisas que me irritavam nele.
Por que ele não podia ser simplesmente um garoto normal? Por que ele tinha que ser diferente? E chato, e contraditório, e persistente.
- '' Siga em frente '' ? - Justin parou diante a porta. - Isso é algum tipo de ditado popular?
- Vai logo, idiota. - eu o empurrei para fora do quarto e o segui até a cozinha.
- Vamos ver o que temos aqui. - Justin começou a pegar algumas coisas.- O que acha de um sanduíche? - ele arqueou a sombracelha.
- Não. - declarei. - Eu já disse que não estou com fome, Bieber.
- Eu sei que você está, Hon. Eu conheço você.
- Vá, faça logo esses sanduíches.
Justin fez algo como um sanduíche natural, com alface, tomate, peito de peru, queijo branco e algumas outras coisas.  Estava uma delícia.
Nós nos sentamos à mesa e eu bebi um pouco do suco de fruta que ele havia feito
Fala sério! Era vergonhoso que ele cozinhasse melhor que eu.
- Eu quero conhecer a sua irmã. - Justin falou, do nada.
- O quê? - me assustei. - Isso não vai acontecer.
- Por que? - ele falou, a boca cheia de alface. Aquilo foi realmente engraçado. 
Gargalhei.
- Do que você  está rindo? - ele se aproximou de mim.
- Sai! - berrei. - Isso é nojento.
Ele mastigou tudo e depois limpou a boca.
- Justin. - o chamei.
- Hum? - ele levantou o olhar.
- Prometa que não vai cantar pra mim.
- Eu não posso prometer uma coisa que não vou cumprir.
- Então cumpra.
- Não posso. Eu gosto de cantar.
- E eu gosto que você cante, mas não pra mim.
Ele comeu o último pedaço do sanduíche e eu me levantei.
- Não tente fugir, Hon, a louça é sua. - Justin riu.
No final, eu acabei o convencendo a me ajudar a lavar a louça.
Fiquei pensando na minha conversa com a Maggie.
Eu havia prometido a ela que seguiria em frente e eu acho que eu poderia fazer isso.
Além do mais, acho que eu gostava de ser amiga de Justin, contanto que não fôssemos mais que isso.

************************************************
Oi, gatinhas!
Me desculpem por não ter postado no final de semana, but, eu estou em semana de provas e tenho que estudar. Aliás, eu devia estar estudando pra prova de inglês neste exato momento, mas como eu amo vocês, resolvi postar logo. Obrigada pelos comentários no capítulo passado e me desculpem por eu ser tão má, mas não vou poder responder vocês hoje porque, como eu disse anteriormente, preciso estudar agora! Mas no próximo eu respondo todas, sério.
Vocês são ótimas!
Amo vocês.
Ah, se quiserem falar comigo, me chamem no whatsapp : 033 88619918; Eu vou ficar bem feliz.
Beijinhos da Vic. xx





14 comentários:

  1. Oi to amando sua história ! Será que tem como você divulgar pra mim/iimaginebeliever.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ta mt bom, e eu também to em semana de prova, é um saco né PQP, mas enfim, cnt quando puder bjoss fofa

    ResponderExcluir
  3. AAAAAH porque você não fala logo o segredo da hon? u.u quero saber najsnakanaj CONTINUA LOGO <4

    ResponderExcluir
  4. Continuuua to amando

    ResponderExcluir
  5. 😉😍😌😊😋😏😎😃 continua logo

    ResponderExcluir
  6. Amazing! Its truly remarkable article, I have got much clear idea concerning from this post.


    My weblog: search engine optimization ()

    ResponderExcluir
  7. Maravilhosoooo! Eu to loooouca pra saber o que raios aconteceu com ela :x shit
    continua logo moreco, beeeijos

    ResponderExcluir
  8. Amei d verdade,quer mata d curiosidade t louca p saber desse segredo q ela tem.continua

    ResponderExcluir
  9. seria ótimo encontrar uma fic que postasse cm frequência akie más.....continua

    ResponderExcluir
  10. OOOIIIIIEEEEEEEE!!!! lkkkk bom só me apresentando meu nome nao é Cristina é RENATA KKK (é pq minha mae nao deixa eu ter nenhuma rede social... FALA SERIO EU SOU O UNICO SER NA FACE DA TERRA QUE NAO TEM FACEBOOK OU AO MENOS E-MAIL KK MAS TUDO BEM) bom... eu AMO comentar as IB's só que eu sou muito idiota e falo muita merda entao nao se assuste kkkkkkk Cara, a história ta ficando perfeita demais... eu to morrrendo aqui imaginando mil e uma coisas ruins que podem ter acontecido na vida da HOL KKK que nome é esse??? o apelodo dela não é Morg? da onde o Justin tirou Hol??? kkkkkkkkk beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Continuaaaa pfvv ta perfeito *--*

    ResponderExcluir
  12. Meu deus ta muito perfeito Por favor continua to muito curiosa !! Continua....!!!!!!

    ResponderExcluir