18 de jan de 2014

Drummer Girl - capítulo 17

No outro dia eu tive que vencer minha preguiça e ir para a escola. E isso soou muito estranho: toda vez que algo novo acontece você não é o mais o mesmo e não sendo mais a mesma não sei como agir.
Esperei sentada na frente de casa, o Chaz. Senti o vento bater no meu rosto. Eu estava com a sensação de vazio, a sensação de que sabia que algo deveria ser feito e ainda assim não saber como agir.
Vi o carro parar aos poucos e então caminhei até o banco de carona.
- Oi. – disse.
- Oi Summer. – ele sorriu e deu um beijo na minha bochecha.
Chaz foi silencioso quase que o caminho inteiro. Estava grata por ele não fazer perguntas e nem perguntar se estava tudo bem. Eu não queria mentir para Chaz e acima de tudo não queria ouvir que não estava. As palavras têm diferentes níveis de poder e as faladas eram o de nível máximo. Não queria dar esse poder a elas.
O resto do dia foi normal e tivemos aula de música. Eu estava cansada para disputar a bateria com Zack, então apenas sentei no chão. Tentei ignorar o olhar de Eleanor sobre mim, os olhos cinzentos que às vezes pareciam carregar tempestade me encarando.
No intervalo eu passei sentada em uma das mesas de fora do refeitório, com a cabeça abaixada e Chaz me fazendo companhia. Ryan também foi lá bagunçar meu cabelo, mas logo se afastou. Ele sempre fora meio disperso da banda, mas realmente gostava dele.
- Summer – Chaz me chamou do corredor – A minha aula agora é de história, qual a sua?
- Biologia. Infelizmente – franzi os lábios. Não queria estudar outra vida senão a minha.
- Depois na hora da saída você pode me encontrar na sala do Rick?
- Geografia? – ele assentiu com a cabeça – Tudo bem.
Não prestei muita atenção na dissertação do professor, mas era só mais um período. Já estava acabando. Recolhi meu material e esperei que a maioria saísse. Os corredores estariam intransitáveis naquele horário e quando me senti segura saí.
Fui até o outro corredor e entrei na sala de geografia. Eu gostava de lá, era uma das melhores salas por causa da iluminação clara. Os globos e alguns mapas mundi preenchiam o recinto e eu apoiei minha bolsa transversal em uma carteira. Sentei em outra carteira, desejando ir para a casa e desejando ver Chaz logo – provavelmente deve ter descoberto um jeito novo de colar ou alguma artimanha para aprontar na aula.
Passou-se um segundo até eu olhar ao redor da sala. Ele estava escondido, tinha que estar. Ele não se atrasa. Dei alguns passos, procurando e do outro lado da sala vi Justin sentado no chão, perto de uma cadeira. Quase gritei ao vê-lo, aquela nem era a escola dele.
- Oi. – ele disse primeiro.
- Oi. – respondi desconcertada. Olhei para ele e me recompus.
- Você viu o... – falamos juntos e então ouvimos a porta se fechar.
Corri até lá e vi que ele me olhava através da pequena janela de vidro que ela tinha. Ele murmurou um “desculpa”, e então ouvi o trinco da porta girar. Bati na porta a fim de conseguir sua piedade, mas ele balançou a cabeça em negativa.
Sentei e me encostei na porta, derrotada. Eu estava a beira de um ataque de nervos. Eu estava tão brava com Chaz que eu poderia gritar. Ele queria que fizéssemos as pazes. Ele queria nos obrigara a nos resolvermos.
Eu não queria isso.
Digo, eu não fiz nada até agora além de ser gentil. Eu não fiz.
Vi Justin olhar fixamente pela janelinha, mas não dizer nenhuma palavra. Imaginei se eles eram daqueles amigos que um olhar basta. Ouvi Justin se mexer e se sentar do meu lado.
- Summer – ele disse depois de um silêncio longo – Desculpa.
Senti a surpresa tomando conta de mim. Um pedido de desculpa não apaga ou conserta o que foi quebrado. Mas era um pedido de desculpas, de qualquer jeito.
- A Pattie te mandou dizer isso? – perguntei, mas percebi que soou rude.
- Mesmo que ela não tivesse, eu sei que te devo isso. – falou e analisei seu tom de voz, ainda não o encarando. O tom não denunciava sarcasmo ou acidez, apenas uma pessoa falando. E isso que ele era, uma pessoa.
- Ninguém me deve nada. – respondi – Você é dono dos seus sentimentos e escolhe o que fazer com eles. É dono de suas atitudes também.
Justin se silenciou. Talvez tivera se arrependido do pedido de desculpas e eu não liguei. Acho que “desculpa” tem que ser espontânea para ser verdadeira, aliás, é um sentimento. Não por pressão como acho que a Pattie fez. E eu estava com muitos problemas para me preocupar com ele.
- Tudo bem. – ele concordou e por um momento quase que levantei e falei para Chaz que não o odiava, mas que não dávamos certo também e que não adiantava quanto tempo ficássemos presos. – Mas eu te peço desculpas do mesmo jeito. Sei que estive agindo como um idiota.
Fiquei quieta.
- As coisas têm sido difíceis para mim, Summer. – ele falou, meio que de repente.
- Têm sido para todo mundo. – respondi pensando em minha mãe, em minha vinda para cá, no meu pai e no mundo.
- A morte não é um fardo que posso carregar. – ele disse e eu prendi minha respiração por um momento e ele parou como se só aquilo já bastasse para que eu compreendesse. Eu compreendia, acho. Eu poderia estar perto dela, nós sempre estamos.
- Ninguém nunca pode carregar a morte. – disse, mas não pareceu reconfortante. A verdade geralmente não é – A morte não é sobre carregar, é sobre deixar ir.
Ele não me respondeu. Talvez não houvesse resposta para aquilo.
- Ela era irmã do meu baterista antigo, o Luke. – ele respirou fundo – Nós éramos namorados, mas ela morreu em um acidente de carro... – assenti – Não queria que ela tivesse ido.
Pensei que ele começaria a chorar a qualquer momento, mas ele permaneceu em silêncio. O silêncio é duro às vezes.
- Depois as coisas mudaram. A morte entrou em mim. Fiquei assim por meses inteiros e ão sou mais o mesmo.
Estava surpresa, mas concordei.
- Depois de um grande acontecimento não somos mais os mesmos. Mas dá para criarmos versões melhores de nós, acho. – disse. Parecia fácil na teoria, mas não era assim tão simples. Não quando você é o protagonista da história. Ponderei se eu estava sendo justa ao pensar no que eu queria dizer. As coisas necessárias são as mais difíceis de serem ditas: - Não é porque você está machucado que tem que feri-los.
- Tem razão. – ele suspirou e eu não queria fazer perguntas para ele. Eu sabia que doía, eu sabia que ele se sentia desconfortável. – Então, aceita voltar para a banda? Precisamos de você lá.
- Sim. – respondi sem hesitar e me permiti sorrir. Um sorriso pequeno. Eu estava meio transtornada por toda aquela história e dos pensamentos que tive. Talvez ele fosse uma pessoa legal. Talvez agora ele estivesse abrindo espaço para outras pessoas. Eu queria descobrir isso. Percebi que ainda estávamos escorados na porta e trancados. Minha barriga já reclamava.
- Hey, Chaz. – falei em um tom mais alto. – Está tudo bem. Pode nos soltar agora.
Não ouvimos o barulho da chave girando e eu levantei.
- Chaz! – chamei de novo e girei a maçaneta.
A porta estava aberta.
Justin olhou para minha cara e eu olhei para ele.
- Não acredito que... – rimos baixo o que me aliviou porque tudo estava muito sério.
- Ele foi embora. – rangi meus dentes.
- Te dou uma carona. – quis negar, mas me detive. Se fosse de Chaz eu aceitaria e me ocorreu que também queria conhecer Justin. Poderíamos ser amigos, como eu e Chaz.
- Obrigada. – agradeci.
Chegamos até a saída principal, a última que se fecha. Empurrei e ela não se moveu. Empurrei mais uma vez e nada aconteceu. Justin empurrou e olhou pela janela que elas tinham. Tentei olhar também, apesar de Justin ser maior, e vi o que precisava ser visto: as correntes trancavam a saída.
- Estamos presos. – falei atônita.

---------
Oi, tudo bem com vocês? Primeiramente eu não estava\estou bem. Problemas familiares acho que são os mais dolorosos. Eu estou com esses problemas e dói muito. Mesmo. Não quero compartilhar isso com vocês porque é chato ouvir minhas tristezas. Só digo isso porque foi isso que atrasou minha postagem e eu acho que vocês mereciam uma explicação. Enfim, o que acharam? Me digam, por favor! A opinião de vocês realmente importa.
- 15 comentários? (não vou aumentar muito!)

Respondendo aos comentários: 
Feer: Oi Feer! Ih, não posso falar! Beijos ;)
Lari C.: Oi! Você me animou! Muito obrigada, você não sabe o quanto fico feliz de ler isso!
Gaby: Ai, acho muito chic quem escreve "Gaby" com "y". Mas como todos os mistérios a verdade aparece hehe. Beijos! 
BelieberSwag: Oi! Ah, sério? Muito obrigada!
Jujuba: Ah, sim!Oi Julia! hehe. TEU CABELO É AZUL? Mas é todo azul? Que maneiro, tinha uma época que eu queria pintar de azul mas minha mãe não deixou :( Ih, não posso falar! Mas muito obrigada! 
Duda: Oi! Acho tão legal quando você fala: "continua pelo Bieber amado", porque é tipo a sua marca registrada :D
Luciana: Oi! Ai meu Deus do céu! Não, você nunca tinha me dito! E fiquei muito feliz de você me dizer! MUITO FELIZ, A PONTO DE QUERER SAIR DANÇANDO! (olha que eu tenho ritmo zero, hein! hehe). Muito obrigada, Lu (ei, posso te chamar assim? amo diminutivos, mas meu nome é impossível de dar. Tipo "au". Iam pensar que estavam latindo quando me chamassem KKKKKK Tipo aquela música - escrota - da Valesca Popozuda)! 
SwagDABelieber: OI! Você fez eu querer dançar também! ESTOU NAQUELE MOMENTO QUE NEM CAPS LOCK DÁ CONTA! Fiquei muito feliz de ver seu comentário, e sim, todo mundo poderia ter um Chaz na vida. Ele é meu amigo do Justin favorito (não sei se sou só eu que tenho essas coisas kkkk). Você é uma fofa, e fiquei muito feliz de você ter dito isso! MUITO! Poxa, muito obrigada. Você e as outras beliebers são as melhores leitoras que eu poderia ter! (p.s.: percebe-se minha animação pela quantidade de pontos de exclamação). Beijos! 
Carol: Oi! Poxa, muito obrigada! Olha o link: https://www.youtube.com/watch?v=GUVd34_PVZg Agora que eu vi que é com Last Friday night, mas vê mesmo assim, porque eu amo a voz dele! E me conta o que achou depois ;) 
Anônimo: Ai, sério? Muito obrigada! 
Anônimo: (você é a mesma de cima, né? hehe) Muito obrigada! 
Anônimo: :D
Carla: isso... Obrigada por comentar! 
Janii: ...Há! Já tive essa impressão em várias fics hehe. ;) 
Isadora: Oi! Sério? Tem capítulos de outras fics que eu já escrevi chorando ou quase... Dias emotivos são difíceis! Mas fico feliz que gostou :D

Beijos, 
Audrey. 

19 comentários:

  1. Nem sei pq escrevo gaby com y , mas tbm gosto muito !! Até que enfim o juss falou alguma coisa e está sendo legal !! Continua!! E espero que vc resolva os seus problemas ! Bjs / gaby

    ResponderExcluir
  2. Ahhhh, agora eu entendi o que ele tem de errado, hahaha.
    Adorei o capitulo!

    ResponderExcluir
  3. Ahh justin sendo fofo *-* continua logo <3

    ResponderExcluir
  4. nossa ele tinha namorada e morreu putz por favor continuaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  5. Sim meu cabelo é todo azul ahahhauah
    Agora ela vai ter que conhecer o verdadeiro Justin, e o irmão da Summer como fica, ela não pode pega-lo na escola D:
    Beijos jujuba azul

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAAAAAAH MEU DEUUUUUUUUUUUS E O CADERNO? AI MEU DEUS O JUSTIN MEIO QUE SE ABRIU PRA ELA!! AAAAAAAAAH TO MEIO ATONITA!! CONTINUA PELO BIEBER AMADO!! (Minha marca registrada!! Gostei disso! ;))

    ResponderExcluir
  7. Ai q fofo esse momento dos Dois :3, eu to apaixonada Por esses Dois. Essa historia Ainda vai render Muito!
    -Janii

    ResponderExcluir
  8. Perfeito <333 Apenas apaixonada.
    Amei, continua!

    ResponderExcluir
  9. muito bom , mesmo, um dos melhores que eu ja li!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Jesuuus, que cap perfeito, o Justin não é mal eu sabia *---* ai kct eu amei muito eles terem ficado presos na escola u-u Chaz como sempre divando e dando uma forcinha pro destino BSHSHS amo esse garoto <3 (Ele também é meu melhor amigo do Justin preferido, mas eu tenho uma paixão incontrolável pelo Ryan cara bashsh) continua logo babe porque ta perfeito e eu preciso de mais u-u ( Vemk vamos dançar juntas baysysjs)

    ResponderExcluir
  11. QUE CAPÍTULO PERFEITOOO *---*
    CONTINUAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  12. Éh, Justin tinha motivos para ser e agir de forma estranha. Continua, esta perfeito!

    ResponderExcluir
  13. Awnn que bom que você gostou. E claro que você pode me chamar de Lu(Só meus amigos me chamam assim, então considere mais que uma amiga tá linda!) Continua logo tá linda. E boa sorte, e não se preocupe que tido vai dar certo eh só ... BELIEVE. BJUS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh eu esqueci . Não sei se eu disse isso, mas eu amo quando você arruma tempo pra responder nós aqui no blog!! Continua assim <38 )

      Excluir
  14. eii continua to curiosa..

    ResponderExcluir
  15. Continuaaa ... Vc me tortura fazendo esperar :(
    A #IB esta perfeita *-*

    ResponderExcluir
  16. Eu amei o video ... Não é só a voz dele que é linda , convenhamos ele tbm é bem gato ... Que olhos são aqueles ????
    obrigado *-*

    ResponderExcluir