13 de jan de 2014

Drummer Girl - capítulo 16

Quando eu choro realmente me entrego à dor. Depois que saí correndo eu não lembro muito bem como cheguei em casa. Só corri até achar um metrô e comprar minha passagem. Quando algo dói geralmente não consigo pensar em nada, então fui chorando do banco de metrô até a minha rua, depois fui a pé até minha casa. Lembro de ter ouvido Chaz me ligar algumas vezes, mas não atendi.
Abri e me atirei no sofá. Revivi tudo desde que entrei na banda e depois quando minha mãe ficou doente. Eu não sou de ficar choramingando muito tempo: prefiro sentir tudo de uma vez e seguir em frente. Com um pulo me lembrei de Pedro. Senti meu corpo tremer ao passo que me levantava.
Sem chance de eu conseguir um metrô de novo – o que eu peguei fora o último do dia. Me obriguei a pensar que estava tudo bem – e estava, ele estava com a Pattie. Comecei a procurar o telefone que ela me dera na vez que cuidei de seus filhos. Estava ali. Tinha que estar ali. Peguei minhas calças jeans e vasculhei nos bolsos: nada. Até que em uma estava lá, amassado. Respirei fundo. Não sou fã de falar ao telefone, mas aquela seria a ligação mais difícil que teria que fazer nesses dezessete anos.
Disquei e esperei até ela atender.
- Alô? – ouvi sua voz.
- Oi Pattie – falei tentando soar casual – É a Summer.
- Aconteceu alguma coisa? – perguntou preocupada. Sim.
- Eu tive um imprevisto e tive que voltar mais cedo. – menti. Sabia que não aguentaria falar da banda, do que aconteceu. E também sabia que uma hora eu teria que falar sobre isso com a minha mãe, com todo mundo que se importe. E Pattie importava. Com um aperto no peito percebei que não veria ela mais.
- Está tudo bem com a sua mãe? – perguntou.
- Espero que sim. – respondi. – Não tenho certeza. A gente nunca tem quando se trata da vida, né? – não queria ter soado tão depressiva.
- Não, Summer. Mas pode ter certeza que vou estar aqui se precisar. Você é como uma filha para mim.
Sorri e senti meus olhos se encherem de lágrimas. Se minha mãe se fosse – não queria nem pensar nisso – ninguém nunca a substituiria.
- Pattie – comecei – Eu não tenho como pegar Pedro agora. Eu não tenho carro e nem sei dirigir.
- Ele pode dormir aqui. – ela respondeu – Ele está se divertindo aqui. Posso emprestar roupas do Jaxon para ele, se você não se importar. Eu não sei como ele se comporta dormindo na casa de outras pessoas, mas por mim tudo bem.
- Muito obrigada Pattie. – realmente agradeci. Pedro não tinha problemas em dormir na casa de outras pessoas (ele até dormiria na rua, se estivesse cansado). Mas tinha algo em mim não conseguia ver minha mãe o deixando na casa de outra pessoa. Resolvi ignorar isso e agradeci novamente e me certifiquei se estava tudo bem.
Tomei banho e estava muito cansada. Estava aliviada por Pedro não estar aqui: não gosto de ficar triste perto dele. Ficar sozinha quando se está triste é realmente horrível, você sente a tristeza o máximo que pode e não tem ninguém lhe dizendo que tudo ficará bem.
Tentei dormir.
Só revirei na cama.
---
No outro dia acordei com os olhos inchados e mega sensíveis. Não queria nem me olhar no espelho, mas me troquei. Acordei cedo (no meu horário normal) e ainda me sentia cansada. Tomei café e assisti a um desenho na televisão, como eu sentia falta daquilo. Ouvi a campainha tocar e e passei a mão no cabelo, me levantando. 
Abri a porta e dei de cara com Chaz. Ele estava com o semblante preocupado e eu me sentia péssima por fazer os outros ficarem preocupados. A dor entre amigos é partilhada mesmo sem sabermos.
- Oi Summer. - ele disse. 
- Chaz... - quando percebi já estava abraçando ele. Senti seu corpo tenso, logo depois me envolvendo com seus braços. Senti que alguém me segurava nas pernas e concluí que era Pedro pelo tamanho e toque. Percebi meus olhos úmidos e engoli o choro. De qualquer forma, depois que a primeira lágrima cai eu não consigo parar. Eu não queria que ela caísse. 
- Summer vai ficar tudo bem. - ele disse, passando a mão sobre meus cabelos - Eu sei que vai.
Eu não tinha tanta certeza, então não fiz nada. Parti o abraço e ele me observou bem. 
- Então é isso? - perguntou - Você está fora?
Sacudi a cabeça em um "sim" e ele suspirou. 
- Tudo bem, você não vai a aula, né? - fiz que sim novamente - Então tenho que pegar umas coisas no carro. 
Esperei enquanto via sua silhueta ir até o carro velho e azul. Ele voltou com uma caixa de papelão em mãos e estendeu em minha direção. Peguei. 
- Essas são as coisas que você deixou na casa de Pattie. Ela arrumou ontem.
- Então ela sabe? - não tinha dito nada para ela. 
- Sim, ela me obrigou a falar por que você saiu mais cedo. 
Em parte eu estava aliviada por não precisar falar para ela, por outra, me senti péssima.
- Você quer que eu leve Pedro para a escola? - perguntou ele depois de um tempo. 
- Sim. - respondi analisando meu irmãozinho. Ele choramingou. 
- Não quero ir. 
Eu sorri para ele. 
- Não quero que falte, você sabe como a mamãe é com faltas. - eu disse e ele assentiu. - Pegue sua mochila. 
Pedro subiu as escadas correndo. 
- Muito obrigada Chaz. - olhei para ele ainda na minha porta - Você é meu melhor amigo. 
Ele sorriu. 
- Você também. Eu até desconfiaria que você é um menino, mas meninos não choram.
 Fiz uma careta. Pedro chegou momentos depois e vi os dois indo embora. 
fechei a porta e fui para meu quarto: quanto mais rápido me desfizesse da caixa, melhor seria. Sentei do lado da minha cama e analisei o que estava por cima: um moletom roxo. Depois, logo abaixo, tinha duas baquetas e alguns elásticos de cabelo. No fundo, quase no canto da caixa havia um caderno, mais parecido com uma agenda. 
Peguei e analisei a capa. Couro marrom, levemente envelhecido. 
Não era minha. 
Pensei haver alguma mensagem lá dentro, mas parecia pouco provável. Folheei em busca de um nome, mas não havia nenhum.  
Passei as páginas e vi versos rabiscados e outros não. A caligrafia era realmente um garrancho, mas eu queria entender. Parecia poesia - e apesar de odiar esse gênero, eu queria entender. 
Li e reli alguns trechos. Fiquei muito tempo passando de uma página pra ofiutra quando subitamente entendi ao ver a cifra numa página. 
Não eram poesias, eram músicas. 
Eram músicas inéditas. 
Mas por que estavam comigo? 

---------

Oi gente! Desculpa a demora, mas está aqui o capítulo. Tive que ir viajar para a casa da minha vó e fiquei muito decepcionada esse final de semana. Mas as coisas vão ficar bem. Obrigada por todos os comentários, vocês são incríveis e qualquer crítica que tenham a fazer, façam. Estou disposta a melhorar. Amo vocês!
- 13 comentários?

Respondendo aos comentários: 
Carla: tudo será esclarecido... ou não. MUAHAHHAA. Brincadeira, fiquei muito feliz de te ver comentando :) 
Daniela: Obrigada! :D 
BelieberSwag: Muito obrigada! ;) 
Jujuba: seu nome é Juliana? Acho muito legal esses nomes que dá para ter apelido, o meu nem dá :T. Mas tudo bem!
Anônimo: é a Jujuba aqui? De qualquer jeito, ela não vai "drummir" KKKKKKK. Eu tenho que parar com esses trocadilhos, mas eu amo fazer isso! E amo quando as pessoas entram nessa. Minhas amigas ficam tipo: JÁ DEU NÉ AUDREY? Obrigada por comentar! Beijo! 
Feer Santos: :D 
Jani: Sério? Meu coração fez um duplo twist carpado agora! (e não sei se escrevi certo hehe) 
Luciana: :D Obrigada! 
Duda: KKKKKKKK :D :D. Já já!
Anônimo: :D
SwagdaBelieber: Toda vez que me perguntam eu fico com vontade de falar! Mas daí seria spoiler ;) E TEM COISA PIOR QUE SPOILER? Quase morro quando me falam hehe. Obrigada por comentar, você é uma fofa! 
Carol: Jessie J diva! Esses dias vi um cover muito bom de Domino, se quiser te passo o link ;) E muito obrigada por comentar! 
Sheila: Continuei hehe, vivo me confundindo também! 

Beijos, 
Audrey. 

18 comentários:

  1. AAAAH é do justin não é? Ahhh continua logo <3

    ResponderExcluir
  2. Ebbaaaa continua, amo sua ib, é incrivel, sempre fico ansiosa pra ler, avisando leitora nova aqui bejks.
    By: Lari C.
    Obs: Continuaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  3. Continua pfvr !! Essa fic é toda cheia de mistérios neh !! Bjs /gaby

    ResponderExcluir
  4. AMEI *------------*
    Continuaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  5. Jujuba é de julia
    Jujuba azul é que sou Julia e meu cabelo é azul kkkk
    Justin entregou p ela, ai ela vai devolver?????
    Beijos jujuba

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAH É DO JUSTIN!! APOSTO QUE ELA VAI DESCOBRIR ALGUMAS COISAS POR ESSE CADERNO!! AAAAAAAAAH CONTINUA PELO BIEBER AMADO!!

    ResponderExcluir
  7. Ahh continua logo voltada dá Sun estou curiosa pra saber de quem que eh o caderno. Linda, não sei se eu disse, mas amoo sua história tá muito bom!! A cada dia estou louca de vontade de ler e ler então continuaaaa. jus linda!!

    ResponderExcluir
  8. KCT *---* (foi mal o palavrão, mas ele me resume nesse momento) esse cap mds eu "amei, a mds como eu queria ter o Chaz lindo maravilhoso, dlç como meu melhor amigo u-u" voltando ao cap hihi cara chaz está sendo um amorzinho com a Summer *-* e isso é tão awnn rs e esse caderno/agenda que estava na caixa com musicas escritas mds será que é coisa do Justin? Ai cara não vejo a hora do Justin ser um amorzinho, um menino tão "awnn" igual ao Chaz ;)) continue bby por que tá perfeita, eu ja disse que essa fic é uma das melhores que ja li? Não? Então vou dizer poisé "Sua fic é uma das melhores que ja li" Eita eu ja falei demais né BSHSSUS ok chega u-u bjs amor e contibua logo ok?! xoxo

    ResponderExcluir
  9. Capitulo perfeito... A caderneta é de Justin?
    Me passa o link por favor *-*

    ResponderExcluir
  10. http://belibercom.blogspot.com.br/ leiam e compartilhem please

    ResponderExcluir
  11. Continua por favor ta tao perfeito ate fiquei com um nó na garganta

    ResponderExcluir
  12. Genteeeeee alguém me segura ta muito bom

    ResponderExcluir
  13. Respostas
    1. aaah, antes que eu me esqueça, o que o Justin tem de errado? :S
      kkkkkkkkkk

      Excluir
  14. O justin é um imbecil completo com a summer. Ele Não merece ela. Continua logo. Ta perfeita

    ResponderExcluir
  15. Mas báh, não sei como, mas você me fez chorar kkkk ou estou muito emotiva hoje hahahahha.
    Continua, esta perfeito.

    ResponderExcluir