9 de jan de 2014

Drummer Girl - capítulo 15

Como tinha perdido a hora, decidi ficar na cama mais um pouco. Eu gostava da sensação de não fazer nada, como todo legítimo adolescente. Olhei para o meu irmão, enrolado em um edredom com a franjinha lhe caindo a testa.
Não tinha como leva-lo a escola, afinal, eu não podia dirigir e a escola dele era longe. Mais longe do que a minha. Deixei-o dormir mais um pouco. Queria praticar bateria, mas não podia porque ainda era cedo.
Decidi mandar uma mensagem para Chaz, só para confirmar o horário, mas ele me mandou uma dizendo que perdeu a hora também. Ele perguntou se o hospital tinha me ligado e que horas a gente poderia buscar minha mãe. Agradeci e por fim decidimos ir visita-la.
Deixamos meu irmão na escola quando deu o horário e fomos para o hospital. Eu estava nervosa e um tanto aliviada. Minha mãe voltaria conosco e tudo se encaixaria nos eixos mais uma vez.
Quando chegue ao hospital e Chaz disse todas as informações para a moça, o mesmo médico de ontem veio e nos disse que ela teria que ficar mais um tempo no hospital. Meu coração falhou uma batida. Eu não escutei muito bem, mas acho que era algo por não terem conseguido identificar o que causara o desmaio. Senti as lágrimas nos meus olhos.
- É mais como uma medida de precaução. Ela está bem. – ele me assegurou – Pode falar com ela, se desejar.
Entrei no quarto 109. Minha mãe estava de fato parecendo bem, mas ela não estava. Se estivesse não teria desmaiado, não permaneceria no hospital. Se tudo fosse como as aparências nos dizem seria mais fácil. Superficialmente tudo é mais fácil. Pensei nela como o meu quarto: arrumado por fora, por dentro, quando se abriam as gavetas, tudo bagunçado. Acho que a gente é um pouco assim: escondemos nossa bagunça.
Tentei esconder minha cara pós-choro que envolve nariz vermelho e olhos inchados, mas ela percebeu, porque pegou minha mão daquele jeito que as mães fazem.
- O Pedro foi para a escola? – perguntou, quebrando o silêncio.
- Eu e Chaz  levamos ele para lá.
- Muito obrigada, Sun. Depois quero agradecer seu amigo, ele é um anjo.
Assenti com a cabeça. Não importa quantas vezes eu agradecesse a Chaz, nunca seria o suficiente.
- Hoje é o grande dia! Não se esqueça de mostrar todo seu talento! – ela disse, genuinamente feliz.
Eu não estava no clima.
- Mãe, eu não sei se quero ir... – suspirei – Eu não quero te deixar aqui.
- Como você acha que eu estou me sentindo de estar aqui, Sun? Eu queria estar com seu irmão, com você, trabalhando. Mas agora não posso. Você vai me fazer sentir pior se você não for. Não desista do que você gosta. Eu sei que você ama estar naquela banda.
Suspirei. Sabia que depois que tudo isso passasse muito provavelmente eu me arrependeria se não comparecesse. Decidi ir.
Passei mais um tempo no hospital, esperando o próximo horário de visitas com Chaz do meu lado. Eu estava fucking cansada. No outro horário eu me despedi. Já estava quase na hora do Killimanjaro (o restaurante que nos apresentaríamos), mas tinha um problema: o Pedro. Como eu levaria ele em um restaurante e o deixaria sozinho? Sem saber que horas eu sairia de lá?
- Deixa com a Pattie. – ouvi Chaz dizer.
Instantes depois eu me vi vestindo minha melhor cara de pau e levando Pedro para a casa de Pattie. Expliquei somente o necessário para ela sobre a minha mãe (não queria que meu irmão ouvisse) e ela disse que tudo bem ela ficar com Pedro e que seus filhos iam amá-lo. Me certifiquei se estava tudo bem mesmo, porque eu odeio gente que sai largando as crianças por aí.
- Justin foi mais cedo com Ryan para montar os equipamentos. Somos só nós dois.
Dei de ombros.
Chaz pegou seu carro velho e eu sentei no carona. Ele dirigiu até certo ponto da cidade que eu não conhecia. Era escuro e parecia que não tinha iluminação direito. As ruas eram vazias e me lembrou da rua de Chris (todo mundo odeio o chris). Entramos em uma viela e vi depois de algum tempo o restaurante com o letreiro em neon verde. Entramos e Justin estava no palco com Ryan, arrumando alguns fios.
- Oi. – cumprimentei os dois, o qual Ryan gritou “oi” no microfone. Sorri.
Justin murmurou “oi” e eu me posicionei na bateria. Ainda faltava meia hora, mas eu queria ver se tudo estava posicionado de maneira correta. A visão que eu tinha era boa: via Justin e seu pedestal, Ryan e Chaz posicionados um de cada lado. Ainda consegui ver as mesas de madeira. Estava com muito medo de não aparecer ninguém.
Ajudei com o equipamento, embora não houvesse muito o que fazer.
Por volta das 19:00 ainda não tinha ninguém. E esse era o horário combinado para o início. 19:05 (sim, eu estava desesperada olhando para o relógio toda hora), um senhor bem idoso chegou. Ele se sentou na penúltima mesa e só então vi algum funcionário.
Justin se virou para nós e entendemos que era para começar. Começamos com “Wait for me” do Kings of Leon. Eu estava nervosa vendo minhas expectativas de casais nos ouvindo e de famílias gratas por ouvirem nossa música sendo quebradas. Eu pensava na minha mãe no hospital e isso doía um pouco. Eu estava fazendo as batidas no automático. Então errei uma.
As baquetas estavam escorregadias graças ao suor da minha mão. Tentei consertar meu erro, eu sabia que poderia no final das contas.
Mas Justin parou a música. Ele simplesmente parou de cantar e se virou para mim.
- Dá para você levar isso a sério? – ele perguntou com acidez.
Paralisei por um segundo. Ele não estava falando sério. Ele não poderia parar a apresentação por causa disso. Senti que ele havia alcançado meu limite. 
- Eu estou levando isso a sério – eu disse - Você não me conhece para saber o que eu estou não estou levando a sério. Enquanto eu estou aqui minha mãe está no hospital, mas aposto que você não sabia disso! - vi minha voz se alterar. 
- Você só importa com você mesmo. - senti o ar fugir de meus pulmões - Eu reparei como você trata todo mundo. Eu reparei em como você os despreza e como me despreza. Acontece que eu me recuso a fazer parte desse espetáculo ridículo! Todo mundo pode estar bem com você pisando neles, mas eu não estou. E sei me mancar. Se não sou bem vinda, eu me retiro dessa banda! - disse e ao sair bati num prato, que estremeceu e fez o maior barulho. 
Peguei minha bolsa que estava próxima a bateria e saí correndo. Lembro de ter visto o olhar dos garotos sobre mim, um pouco chocados. Só quando estava no meio de uma rua vazia e escura percebi que chorava muito.  
E que eu tinha que voltar para a casa.

------

Oi meninas! Fiquei muito feliz com os comentários de vocês! Juro! To quebrando minha cabeça tentando arranjar um jeito de instalar um template o wordpress, mas essa plataforma é muito difícil. Pelamor! Se tiver alguém que manje de wordpress pode deixar nos comentários? To enlouquecendo e quase indo para o blogspot mesmo! Humph, 
Enfim, gostaram? 
- 13 comentários? 
Eu não gosto de autora que fica aumentando muito o número de comentários, mas esse merece, vai? 
Respondendo aos comentários: 
Feer Santos: :D muito obrigada! 
Bieber Girls: Poxa, valeu! Fico muito feliz de vc ter gostado! 
BelieberSwag: :D
Anônimo: Sério? :D obrigada! 
Duda: :D
SwagDaBelieber: Sério? Pensava que ninguém sentia saudade de Drummer Girl! Vc gostou de sete dias! VC GOSTOU DE SETE DIAS! Eu pensei em uma continuação, tenho vários projetos de fic para esse ano! Beijos! 
Imagine Belieber s2: :o oh que assim meu coração não aguenta! Poxa, muito obrigada! Vc não faz noção de como eu fiquei quando li seu comentário! Eu não posso ficar falando do assunto Chaz, mas ah, ele é meu amigo do Justin favorito! Sempre foi, embora agr esteja rolando a treta que eu não entendi quase nada...
Giulia: Oi, obrigada! Assim que eu ler, eu divulgo! (não gosto de divulgar imagines que eu não conheço hehe). 
Carla: muito obrigada! :D 

P.S.: GENTE, eu só respondi os comentários agora porque eu esqueci de responder :x Estava muito afobada para postar esse cap! hehe

Beijos, 
Audrey. 


16 comentários:

  1. Ahhhhhh não acredito que o Justin pode ser tão idiota :S
    Ela vai voltar para a banda, não vai???
    E o que a mãe dela tem??
    Continua!!

    ResponderExcluir
  2. Uhhh Amei, O Jus ê muito chato... Continua!!!!

    ResponderExcluir
  3. Amei :))))
    Eu estava morrendo de saudades dessa IB....
    CONTINUAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  4. Tava drummida mesmo essa ib e qyando vi que vc postou pulei de alegria
    Por favor nao demore novamente

    ResponderExcluir
  5. A annony ali sou eu JUJUBA

    ResponderExcluir
  6. Pf posta logo
    nao Drumma novamente

    ResponderExcluir
  7. Amooooooo essa fic de coração! Continua logo, é perfeita demais!
    - Janii

    ResponderExcluir
  8. AGORA A PARADA FICOU FUCKING SERIA!! MEU DEUUUUS!! CONTINUA PELO BIEBER AMADO!! TO MORRENDO! PS:O JUSTIN JÁ TA PODENDO SE ENTREGAR NE??

    ResponderExcluir
  9. AAAAH mds Justin sendo grosso como sempre '-- queria saber qual é a desse garoto -.- coitada da Sun cara :( Continua logo bby please <3

    ResponderExcluir
  10. Ela vai voltar pra banda né ?
    Justin seu IDIOTA , para de ser grosso u.u

    ResponderExcluir
  11. continuaaaa agora vc já pde continuar já tem mais de 12 comentários u_u kkkkkk

    ResponderExcluir