25 de mai de 2014

The boy next door (capitulo 7)

Jesse 
Sua mão segurou meu braço, apesar de estar andando de uma forma calma, e não correndo. Quanto tempo ele vai ficar me iludindo? 
"Posso te explicar?" Ele falou. Suspirei.
"Não tem o que explicar, nós não temos nada." Ele mexeu no cabelo bagunçado. 
"Ela quem me beijou." Suspirei mais uma vez. 
"Tudo bem Justin. Depois nós nos falamos, ela deve estar te esperando." E então ele me soltou e eu entrei em casa. Sentia-me despedaçada. Eu sou apaixonada por ele. Liguei para Charlie umas duas vezes, ele não atendeu nenhuma, e eu só pude pensar que ele estava na sala de aula. Me troquei e optei chegar no segundo tempo de aula. As aulas passaram voando, mas não absorvi nada do que os professores falaram, era como se a cada palavra deles eu pensava em alguma situação com o Justin, e como ele estava sendo fofo e gentil, mas que tinha outra ali com ele. Procurei Charlie por toda parte para me dar uma carona, mas nada, por isso resolvi pedir para Lola, que esperava-me em frente a seu carro. Essa garota é uma fofa. Entrei em seu carro logo após dela. 
"Você viu a festa que a Jane vai dar?" Hum..
"Ela vai dar uma festa e não me convidou?" Lola riu.
"Ela colou um panfleto convidando todo mundo, e como você perdeu o primeiro ato não ouviu o anuncio." Ela falou, e depois o caminho passou em silencio. 
A sexta chegou com tudo, e a unica coisa que se passava em minha cabeça era a bendita festa. Charlie falou que estava passando mal e que não poderia me acompanhar. Sem desanimar, a festa só vai começar. Comprei um novo vestido, vermelho aberto atras, justo, bem justo e a cima do joelho, porém, vou usar um salto. Sete horas em ponto o taxi chegou em casa, o encaminhei até a casa de Jane. A festa estava bombando, e bom, eu queria me divertir,  por isso peguei um copo de bebida. Olhei bem para o pessoal dançando, e corri para lá. Dançava loucamente. Um copo atras do outro. Acho que estava na hora de parar, já que deveria estar vendo coisas. Charlie no canto da casa. Fui até o canto e puxei o menino parecido com Charlie. 
"Você parece com meu melhor amigo." Passei a mão em seu rosto. Eu não bebi muito, e não sou fraca para bebida. "Por que mentiu pra mim Charlie? Poxa, ta me evitando e ainda mente pra mim?" Soquei seu peitoral, mas logo o abracei. Não fui correspondida. Ele me empurrou? "O que aconteceu?" 
"Assim você não colabora, eu tenho namorada agora Jesse." E assim preparou-se para sair. Cravei minhas unhas em seu braço para para-lo. "Jesse, vamos nos afastar por um tempo." 
"Afastar?" Taquei o copo ainda cheio no chão. 
"A Clarinha está com ciumes de você, e até eu fazer ela entender que somos apenas amigos, vamos ter que nos afastar." Ele analisou o braço onde eu cravei minha unha.
"Você vai se afastar de mim por causa de uma vagabundinha que ta pouco se fodendo pra você?" Apesar de querer chorar ou espernear, minha voz saiu firme. 
"Você faria o mesmo pelo Justin." Ele falou firme também, mas ele estava pouco se importando. 
"Não, eu não faria o mesmo pelo Justin. E primeiro que o Justin nem me pediria isso." Segura para não chorar. "Ela vai te trair, mas eu não vou estar do seu lado para segurar a barra." E eu virei para o jardim. Tirei o salto, e liguei para o primeiro que veio a minha cabeça. Ele. 
Justin
"Que foi Jus, ta todo tristinho ai" Victoria despertou-me. 
"Nada não." Sorri e voltei a olhar para o palco vazio do bar. 
"Esse nada tem nome, sobrenome, cpf e carteira de estudante." Ryan falou, beijando o rosto da namorada. Chris, Chaz e Alicia passaram a olhar-me. 
"Agora é assim, só conta as coisas para o Ryan?" Alicia falou, dando-me um soco no braço. 
"Não tem nada, caralho." Bebi um pouco do refrigerante. Eles me olharam. "Katie passou lá em casa, me beijou e queria transar." Falei.
"E isso é ruim?" Chris falou rindo. "Ela é gostosa, e foder ela deve ser muito bom." Bufei. "Tem mais coisa ai, pode falar." 
"Jesse tinha dormido lá em casa, acabou vendo e até agora não mandou noticia." Pude escutar Chaz gargalhar junto a Chris. 
"Você está assim por causa da pirralha?" Alicia falou, e pude ver Victoria dar-lhe um tapa. 
"Por isso conto só para o Ryan."  Bebi mais um pouco do refrigerante. 
"Justin, seu telefone, acho que vai ficar satisfeito." Victoria tirou meu celular da bolsa e me entregou. Vizinha. Atendi. 
"Alô." Falei. Soluços. Ela está chorando. "Jesse." 
"Justin, você está ocupado?" Ela falou, sua voz estava de choro. 
"Não, o que aconteceu?" Chaz gritou oi. 
"Você está com seus amigos?" Perguntou, com a voz mais fraca.
"Estou, mas isso não importa, o que aconteceu?" Ela chorava mais. 
"Nada de mais, eu ia pedir pra vir me buscar, eu precisava de você, mas esquece, não quero que seus amigos me achem mais pirralha." Adolescentes. 
"Para de ser idiota, fala onde você está que eu vou te buscar." Ela falou e eu desliguei o telefone. 
Todos estavam me olhando, principalmente Victoria, que agora estava extremamente empolgada. Suspirei. Levantei-me e deixei dinheiro em cima da mesa.
"Pra onde está indo?" Perguntou Alicia, se levantando também. 
"Buscar a Jesse, tchau pra vocês." E todos se levantaram. "O que..?" 
"Aqui está chato. Sua novela mexicana está bem melhor." Chris falou. "Todos para o carro do Justin!" 
O carro estava cheio, me forçando a ir em uma velocidade reduzida, e demorar uns vinte minutos até onde Jesse está. Essa garota. Dava para escutar a musica alta já no começo da rua, continuei com o carro a descer a rua. Uma casa iluminada, bem iluminada. Parei logo a frente. Ela não estava ali. Liguei para ela. Liguei três vezes e nada. Continuei andando pela rua, nada. 
"Não é ela ali?" Ryan falou, apontando. Ela estava escorada no poste de luz. Oh menina. Parei o carro e corri até ela. 
"Jes..." Ela me olhou e me abraçou. Retribui com mais força. "Vem, entra no carro." Ryan acabara de colocar Victoria em seu colo no banco de trás. Ela sentou-se no banco, chorava baixinho. Segurei sua mão, e sentia ela apertar. 
"Desculpa, eu não queria atrapalhar sua noite." Ela falou. Finalmente parara de chorar. 
"Fica tranquila querida, lá estava chato mesmo." Victoria falou, enfiando a cabeça no vão entre os bancos. "É um prazer te conhecer, o Justin não para de falar de você, ficou até tristinho porque você viu a Katie, uma amiga nossa, beija-lo. Ela é assanhada assim mesmo, mas fica tranquila fofa.." Tampei sua boca antes que ficasse mais envergonhado. 
"Onde deixo vocês?" Perguntei. Gargalharam. 
"Nós vamos com vocês, queremos saber o que aconteceu com ela também." Chris falou. 
"Tudo bem pra você?" Ela concordou. 
Assim que Jesse saiu do carro, pude ver Chris olhando descaradamente para suas coxas amostras. Deu-lhe um empurrão e falei para ela ir na frente. 
"Discreto você em Chris." Alicia falou baixinho, lendo todos os meus pensamentos. 
"A pirralha é gostosa pra caralho, puta que pariu." Chaz comentou, olhando para bunda de Jesse, que tentava descobrir a chave. Dei um chute em Chaz e fui ajudar ela. Jesse se virou para mim. 
"Jus.." Sua voz saiu manhosa assim que entramos. A olhei. "Me leva?" Ela esticou os braços e eu a peguei. 
"Está muito manhosinha, melhorou já?" Ela negou. "Pode contar o que aconteceu?" Assentiu com a cabeça. A joguei no sofá e ela riu.
"Justin eu estou com fome!" Victoria gritou.
"Se vira." Joguei-me ao lado de Jess. "Pode falar." Ela explicou o que tinha acontecido. "Ele então se afastou por causa da namoradinha?" Jesse concordou e me abraçou. "E você não faria isso por mim?" A olhei, ela negou.
"Eu não conseguiria." Beijei o topo da sua testa. "Estou com sono." Ela bocejou.
"Quer subir?"
"Vai ficar lá comigo?" Olhei para meus amigos sentados no chão comendo e nos olhando.
"Todos nós vamos." Alicia falou e pegou o balde de pipoca, saiu andando. Jesse pegou uma blusa minha no quarto e saiu antes que todos pudessem subir.
Jesse dormia de uma forma calma, fazendo-me ficar com um leve sono também. Ryan me olhava como se fizesse uma pergunta que não conseguia entender.
"O que foi?" Falei baixo.
"Você está gostando dela, cara." Chaz falou.Entendi a pergunta de Ryan, e era se eu estava a amando. Olhei para Ryan e concordei.
"Ela é linda." Victoria falou. "E parece ser muito simpatica, quem sabe falemos com ela amanha."
"Vão dormir aqui?" Perguntei.
"Sim, vamos dormir até aqui com vocês." Alicia se deitou ao meu lado e se cobriu, Victoria deitou-se ao lado de Jesse, e logo todo mundo foi se amontoando em cima da cama.
Jesse
Sentei-me na cama, olhei em volta e nada. Cadê o Justin? Desci as escadas, podendo já escutar o barulho da TV. Justin estava na cozinha.
"E o dia começa com uma ótima visão." Pude escutar alguém falar. Olhei para trás e pude ver todos os amigos do Justin. Olhei para minha roupa. Argh! Mostrei o dedo do meio e subi as pressas. Peguei meu vestido e o vesti de uma forma rápida. Desci novamente.
"E sua namorada veio de uma forma muito sexy, eu não pude evitar." Um garoto falava isso ao Justin. Namorada.
"Gostei de namorada." Falei e sentei-me no colo do Justin. Dei-lhe um beijo calmo e demorado.
"Se toda vez que te chamar assim ser recebido assim." Justin apertou minha cintura. "Vamos tomar café?"
"Eu preciso ir." Falei e dei-lhe um ultimo beijo.
"Sua mãe não liga de você dormir fora de casa?" Uma garota perguntou.
"Ela está viajando." Sorri e acenei para todos.
Acabara de sair do banho quando Justin me ligou. Atendi.
"Nós vamos ir pra um cafeteria agora, quer ir?" Pedi para ele esperar um pouco de me troquei. Justin estava apoiado no carro, conversava só com uma unica amiga sua que restava ali. Assim que seus olhos se cruzaram com os meus pude ver ser sorriso largo, o que me deixou ainda mais satisfeita. Oh, como eu o amava. Cheguei mais perto, e pude sentir o forte cheiro do seu perfume, o abracei tão forte que pude ouvi-lo resmungar. Sua amiga riu da nossa cena extremamente gay. Soltei Justin, e ele seguiu para abrir as duas portas (de trás e a da frente, para mim e sua amiga). Entrou. Liguei o rádio e coloquei em uma rádio que agradasse aos meus gostos, e pude analisar a expressão de desgosto do Justin  a cada musica que tocara. Ria. Sua amiga ficava calada. Isso mesmo. Sua mão procurava a minha, e ai segurei a sua mão, estava quente e pude ver com mais atenção o quanto macia era. O carro parou em uma cafeteria muito bonita e cheia. Ele abriu as duas portas. Pegou minha cintura e beijou minha bochecha. A cafeteria estava extremamente cheia. Justin foi até um balcão e repetiu seu nome completo. Drew. Sorri meio boba. Eu estava fazendo o papel de namorada. O balconista logo reconheceu seu nome e o encaminhou para uma mesa bem no canto, perto de uma janela, dava para ver o parque onde as crianças brincavam. Lindo. Justin puxou a cadeira para mim e para sua amiga. Não que eu não tenha gostado dela, mas por que não foi com os outros?
"Jus pode me levar depois no trabalho?" Sua voz saiu de uma forma sexy, que me deu uma leve pontada de ciumes. Amiga do Justin.
"Posso sim, vai trabalhar que horas?" Justin olhava para o cardapio. Toma vadia.
"Dez horas." Justin a olhou e sorriu. Sem ciumes. Acalme-se.
"Licia você tem meia hora para tomar café." Licia.
"Eu sei, por isso falei para irmos a uma menos cheia, mas tem que mostrar essa daqui pra pirralha." O sangue me subiu a cabeça. Quem ela acha que é? Justin me olhou, e eu devo ter feito uma cara muito feia, porque ele logo chamou uma garçonete que veio toda saltitante.
"Se não é o carinha do café." Sua voz saiu animada mas sem malicia, o que me fez querer troca-la pela garota que estava a mesa conosco. "O que vocês vão querer?" Olhei no cardapio.
"Eu quero o de sempre." Justin falou. Suas mãos passavam lentamente sobre a minha coxa.
"E a sua namorada?" Ela apontou para a amiguinha dele? Argh!
"Eu vou querer um smoothie de morango e um brownie." Ela sorriu para a moça. Será que vai ter algo a mais para me estressar? Justin parecia está envergonhado, mas não me importei, só queria sair dali.
"Oh Anne, você me colocou em uma grande enrascara." Justin falou após eu tirar sua mão da minha coxa. Oh yeah baby. "Jesse vai querer o que?"
"Um chá." Falei da forma mais agradavel que conseguia.
"Está o maior calor aqui." Sua amiga falou.
"Mas eu quero um chá, qual o problema?" Minha voz saiu rude. Arrependi-me das tais palavras. Anne saiu de fininho com os pedidos. Amiga de Justin fuzilava-me com os olhos. Também não gosto de você.
"Por favor, não fique assim." Justin sussurrou ao pé do meu ouvido. Sua amiga desviou o olhar. Ela gosta dele.

Minha gente, como vocês estão? Eu estou ótima. E quero avisar que está no final da fic. "Mas já Carol?" Sim meus amores, mas é o seguinte, já tenho outra fic, ela vai ser beeeeeeeem diferente. "Diferente como?" BEM diferente, pois vai relatar auto mutilação, mas não vai haver muito drama, tipo ela não vai ser aquela menina dramatica, não vai estar triste o tempo todo, vai ser tipo, eu estou triste e ai me corto, fim. É diferente das fics que eu já criei, e bom, talvez não acerte de primeira, talvez fique uma bosta, por isso quero total sinceridade. Beijos. 

5 comentários: