16 de mai de 2014

Classic - 10

Depois que saí da academia, fui correndo para a faculdade.
E o guarda continuava dormindo. Em que tipo de país nós estamos?
Tomei um banho rápido e sequei meu cabelo com o secador. Depois peguei uma maçã e fui correndo pra sala de aula. Eu estava atrasada, completamente atrasada. Onde eu estava com a cabeça quando achei que chegaria a tempo? Da próxima vez, eu teria de ser mais rápida. Os corredores estavam vazios e eu continuava correndo. Até que fui parada pela senhora Martinez.
Tinha que ser justo agora? Por que quando se está atrasada milhares de coisas tendem a acontecer?
Eu suspirei longa e pesadamente. Fechei meus olhos e continuei caminhando, desejando que ela não me visse.
1.
2.
3.
- Smith? - ela me chamou. Então eu tive que parar e me virar para encará-la.
- Senhora Martinez. - sorri tentando parecer o mais simpática possível.
- Você está bem? - ela levantou o olhar.
- Estou. - dei de ombros.
- E o seu pé? 
- O meu pé? - Do que aquela maluca estava falando? - O meu pé está ótimo; na verdade nunca esteve melhor, por que?
- Ótimo? - ela segurou os óculos. - Mas eu pensei que você tivesse torcido o tornozelo.
Droga. Droga. Droga.
Como pude me esquecer disso?
- Ah, é. - cocei a cabeça. - E eu torci! Mas já sarou, eu já tô bem. 
- Mas tão rápido assim? Eu nunca vi isso acontecer.
- Olha só pra você ver! São os milagres da medicina em ação. - então pisquei para ela.
Ela deu de ombros.
- Onde você estava? Por que não está em aulas?
- Será que é por que você está me incomodando? - falei, a obviedade em minhas palavras.
- O que disse?
Arregalei os olhos.
- É que eu acabei dormindo um tanto. - sorri.
- Ah, garota, será que você...
Eu a interrompi.
- Olha só senhora Martinez, eu preciso ir. Você está ouvindo isso?
- O quê?
- É o professor me chamando.
- Mas...
- Até logo. - acenei para ela e saí correndo.
Por que diabos essas coisas só acontecem comigo?
Eu coloquei minha cabeça dentro da sala de aula e o professor me observou.
- Posso entrar? - perguntei.
Então todos olharam para mim. Inclusive Justin, o olhar dele me queimava.
O professor nada disse, então eu simplesmente entrei. Ele escrevia alguma coisa em um papel e quando eu passei, ele me entregou. Era uma advertência. Eu ficaria 20 minutos após a aula. Realmente pensei que isso só acontecia no colegial.
Me sentei ao lado de Justin ele sorriu de lado, depois me cutucou quando o professor se virou para o quadro negro.
- Como a Hon tá rebelde! - ele exclamou. - Ganhou uma advertência.
Revirei os olhos.
- Isso definitivamente não é algo legal.
- Não se preocupe, Hon. Eu fico com você.
- O quê? Tá maluco? Você não pode simplesmente ganhar uma advertência, é como se...
Então Justin não me esperou terminar de falar. Ele se levantou e subiu em cima da mesa do professor. Enquanto isso, o professor, assim como todos na sala, o encaravam. Começaram a rir quando Justin fez alguns passos de dança. Depois ele desceu e olhou para o professor.
- 20 minutos depois da aula. - ele comentou, indiferente.
Não é como se os professores da faculdade se importassem com os alunos. Eles só queriam ter um bom salário e tudo mais. Não estavam ali para cuidar dos filhos dos outros.
Justin voltou para o seu lugar, ao meu lado.
- Eu não acredito nisso. - coloquei minha mão sobre a boca, ainda um pouco assustada.
Ele simplesmente deu de ombros.
- Justin! - eu lhe dei um tapa no ombro.
Ele gargalhou e eu também.
- Você está maluco da cabeça.

Quando todas as aulas acabaram e as pessoas se levantavam extremamente cansadas, eu e Justin ficamos no mesmo lugar.
- O que se faz em uma detenção na faculdade? - perguntei a Justin.
- Exatamente nada. - ele falou.
Eu olhei para o professor sentado na mesa. Ele consertou os óculos e continuou mexendo em uma papelada.
Me martirizei por ter chegado atrasada, mas a culpa não era exatamente minha e sim da Senhora Martinez. Eu teria chegado a tempo, só precisava ter corrido um pouco mais.
- O que você vai fazer hoje? - Justin chamou minha atenção, ao meu lado.
- Dormir? Duh. - dei de ombros.
- Antes disso? - ele insistiu.
- Não sei, ver TV?
- E depois?
Revirei os olhos.
- Fala logo, o que você tá querendo?
- Eu não sei, a gente podia ver um filme. - Justin sugeriu.
- Não. - neguei com a cabeça.
- O que há de errado?
- Nada, eu até gosto de filmes, mas eu não sei. - pensei um pouco. - Isso não seria algo como um encontro, seria? - questionei.
- Se eu disse que sim, você não aceitaria, não é?
- Não.
- Então não é um encontro. - Justin disse.
- Okay.
- Okay?
- Sim, está okay. Que horas você vem?
- Às sete, tudo bem pra você? - ele arqueou as sombracelhas.
- Sim, tudo bem. - eu disse e então o professor nos dispensou.
- Te vejo às sete. - Justin e eu nos despedimos.
E eu sorri.
Muito.


11 comentários:

  1. Gosto tanto dessa fic ! Queria que vc postasse mais ! Continuaa bjs / gaby

    ResponderExcluir
  2. Oieee anjoo sou leitora nova e cara estou amandooo please continuaaa

    ResponderExcluir
  3. Mt mt mt bom to amando continua logo ta bjus

    ResponderExcluir
  4. Trooca o tema, tiira o pretoo, tipo ta atrapalhand pra ler bjoo continua

    ResponderExcluir
  5. Continuua to amandooo <3


    - Victoria Marques

    ResponderExcluir
  6. Olá flor... Bom, eu adoro esse blog, eu leio todas as fics daqui, e eu adorei a sua, a melhor fic que eu já li, eu não estou falando isso para te agradar, é verdade, apenas estou falando a verdade. Eu curto fic assim e eu sou nova leitora! Por favor, continue o mais rápido possível !!!

    Beijos :*
    Ass: Evellin.

    ResponderExcluir
  7. Ahhhhh continua looogo, eu amo essa fic!!!!

    ResponderExcluir
  8. Pq parou ? Eu amoo essa fic pelo amor de DEUS !

    ResponderExcluir