18 de mai de 2014

The boy next door (capitulo 5)

Jesse
Pedras sendo tacadas no vidro, que me deixou um pouco boba e sorridente. Levantei e olhei para o lado de fora. Ele estava ali. 
"Bieber!" Falei em um tom mais animado que o normal. Ele sorriu de um jeito diferente, o que me deixou um pouco incomodada. 
"Posso subiu?" Sua voz saiu sem malicia, mas eu sabia que estava a procura de sexo. 
"Eu não quero hoje." Falei de um jeito estranho, até pra mim, que deixou-me um pouco constrangida ao ouvir sua risada. 
"Só para conversar, eu juro!" Concordei e joguei a escada de madeira. Enquanto ele subia tentei recolher algumas roupas jogadas pelo quarto. Que diabos, Jesse. Olhei para minha roupa.Moletom rosa, um conjunto, e uma pantufa de coelho super extravagante, Justin nunca me viu assim, sempre me vê com pijamas sexys e super sensuais. Droga. Justin estava parado me olhando mexer em uma regata florida, ou olhando para a roupa que estou vestida. 
"Desculpa se não é o que desejava, não esperava sua visita, faz dias que não me procura.." Suas mãos passaram sobre minha cintura e me pujaram para mais perto do seu corpo. "Oh Justin, eu.." Seus lábios tocaram os meus, um beijo com gosto de bala e nada de malicia, lento e calmo, mas acima de tudo, o melhor beijo que já demos. Seus olhos me fixaram de um jeito, que apenas olhei para unha, fingindo tirar o borrado do esmalte. 
"Eu escrevi uma parte da musica." Suas mãos ainda me mantinham pressionada a seu corpo. Sorri para ele. Gostou do caderninho. "Oh garota, não faz isso comigo." Suas mão me pressionaram ainda mais, e seus lábios tocaram de novo os meus. 
"Como é ?" Meu sorriso se alargou após o segundo beijo delicioso. Ele me soltou e foi guiou até a cama. "Não vou transar, já falei!" Sai um tanto grossa de mais. 
"Calma, só quero deitar, se quiser ficar sentada fica." Sentei-me meio insegura, e pude senti-lo segurar minhas mãos. 
"Canta pra mim." Falei e ele sorriu. 
"Não terminei ainda." Dei de ombros e sorri. "Focused, i'm focused, she got a body like that, I ain't never seen nothing like that" Sua voz inundou meus ouvidos, e logo gargalhei. Senti um empurrão de Justin. "Ficou ruim?" 
"Não, longe disso, esta ótima, só que é algo inesperado." Sorri e apoiei minha cabeça em seu ombro. 
"Inesperado? O que?" Ele sorriu e acariciou minhas pernas. 
"Relata não um caso fofo, um caso sensual e de desejo," Ele riu, e eu me senti deslumbrada por estar ali com ele.
"Eu gosto de cantar pra você, sabia?" Neguei. "Você me deixa confiante. Você é confiante." Sorri e involuntariamente peguei sua mão. "Você está tão fofinha esses dias, o que deu?" Ri. 
"Eu não sei..." Você, babaca.
"Estou gostando. Aquela menina que só pensa em sexo me irrita as vezes." 
"Pensei que gostasse." Soltei sua mão e o olhei fixamente. 
"Eu gosto quando estou com tesão, mas essa garota meiguinha que está de pijama em minha frente é bem melhor" Seus braços passaram em volta a minha cintura e me puxou para deitar. 
"Você fala isso e eu estou fofinha?" Belisquei de leve sua barriga, podendo escuta-lo fazer um barulho de prazer. 
"Mas eu sempre fui assim, você quem está mais fofinha, e ainda assim desse jeitinho consegue ficar extremamente sensual." Seu corpo subiu em cima do meu.
"Poxa Jus, eu não quero sexo." Seu sorriso se alargou. 
"Eu também não." Suas mãos foram para minha barriga, e ali começaram a fazer cocegas. Aquilo fazia eu rir, e ao mesmo tempo me dava agonia. 
"Oh, para!" Implorei, fazendo Justin gargalhar. 
"Só se prometer ficar assim pra sempre."
"Pra todo o sempre!" Gargalhei e pude vê-lo se deitar ao meu lado. Justin olhou para o relogio de pulso. 
"Vou ir embora, está tarde já." Justin falou, fazendo-me ficar entristecida. Se levantou da cama. Seguiu para janela. E assim se foi. 
O dia amanheceu como todos os outros, sol cobrindo a maior parte do jardim, e apenas um canto de sombra, e uma brisa leve e gostosa batia sobre as folhas. Sabado de manha, mamãe como sempre a trabalhar, e bom, papai fazia o mesmo. Sempre me senti segura em casa, mesmo estando sozinha praticamente o tempo inteiro, e apesar de mamãe e papai trabalharem muito, nunca me faltara amor e carinho. Estranho dizer como me tornei a odiar o amor, paixões e coisas desse tipo. Nenhum historico de divorcio em minha familia, meus pais não se odeiam, muito pelo contrario, se amam de uma forma super exagerada, mas apenas uma, uma decepção amorosa para me deixar assim. Vadia. Talvez fosse isso que Charlie me falara no carro, me lembrar da garota que fui a dois anos trás. Uma garota esperançosa e cheia de amor, saia de uma paixão e procurava outra, como um passaro, que vai pousando de arvore em arvore. Olhei para o celular, Charlie não dava noticias desde ontem, saiu com Holly, uma garota linda e gostosa da sala dele, e por algum motivo, aquela garota fazia um ciumes absurdo brotar em mim. Ela roubaria o meu Charlie, talvez. Sem ele eu não seria eu, seria a vadia sem coração que deita na cama para chorar, que finge não sentir, mas a noite começa a soluçar. Eu amo o Charlie como um irmão, e perde-lo seria como perder um pai. Vou ligar para ele. Atendeu após três toques. 
"Alô?" Sua voz estava de quem acabara de acordar. 
"Oi, por que não me ligou ontem?" Falei, já indo ao foco do assunto. 
"Depois te conto." Sua voz saiu maliciosa, me informando que tinha ido para cama com a garota, mas onde? Porque a mãe dele é tão possessiva quanto eu, quando Charlie namora nós duas avaliamos para ver se presta, normalmente ele fica nervoso, e bom, ela não deixaria ele dormir na casa de uma desconhecida, e nem uma desconhecida em sua casa. 
"Passa aqui em casa em vinte minutos?" Perguntei, já esperando que ele concordasse. 

"Mais tarde. A tarde passo ai." E aquilo soo como uma socada no estomago. Meu melhor amigo me rejeitando? Concordei e desliguei. Nunca fizera isso. Joguei-me no sofá e passei a analisar cada lembrança da noite anterior. Beijos apaixonados. Coisas fofas ditas. É, acho que posso afirmar que estamos apaixonados um pelo outro.

Acho que ficou bom, sabe, eu pelo menos gostei, e deu pra perceber que o Justin ta começando a gostar da Jesse, e está ficando de uma forma muito boa. Espero que gostem, e acho que vou começar a escrever outra one shot (drama), a pedido da minha prima (ft melhor amg).
Beijos enormes, até mais

6 comentários:

  1. AAAAAAAH QUE PERFEITO *-* charlie idiota u.u justin fofo *-*

    ResponderExcluir
  2. Continua logo pf!! Ta perfeito

    ResponderExcluir
  3. Divulga pls
    http://kissmejustinbieber.blogspot.com.br/


    Thank you sweet :*



    ResponderExcluir
  4. CONTINUUUAAA TO AMAAAAAANDOO DE VERDADE

    - Victoria Marques

    ResponderExcluir