27 de dez de 2012

2 Broke Girls - Part. 3


JUSTIN POV ON

- Então mostra. - Dito isso, eu a beijei. Eu a beijei. Por que eu a beijei? Que pergunta mais idiota eu estou fazendo para mim mesmo. Eu a beijei por... por... por que eu... gosto dela. O quão estranho é isso? Eu gosto da Chloe principalmente pelo o fato de ela não ser como a Britanny. Sério. Como, diabos, eu fui confudi-la com a Brit? Como...
- Jus! Seu idiota! - ela disse interrompendo meus pensamentos. Se afastou e eu a olhei assustado, por que ela se afastou?
- O que você... - e então ela enfiou um lenço na minha boca, só eu pude perceber o que ela fazia.
- Você é cego ou o quê? Estou usando um batom preto. - Batom. Ah, então era isso.
- Ah, então era isso?
- Isso o quê?
- Nada, eu...
- Você achou que eu me afastei por que eu não queria que me beijasse? - sorriu debochada. Limpando sua boca também. Fiquei calado. Aposto que minha cara de vergonha era visível. Vamos lá, Justin! Mostre o seu lado "cara de pau", está parecendo um adolescente virgem! - Eu não acredito que Justin Bieber está com vergonha. Seu completo idiot... - Se você acha que a calei com um beijo, então você acertou.
- Já te disseram que você fala demais? - ela sorriu.
- Já. - sorri com a resposta. - mas mudando de assunto, você conseguiu meu emprego, quer saber a história?
- Acho que isso é meio óbvio.
- Ótimo, mas não aqui. Quero ir para casa.
- Tudo bem, vou pagar a conta e já volto para irmos. - disse selando seus lábios.

[...]

- Então... você disse que ia contar... - pois é, ela disse. Daí falou que precisava de um banho, e trocar de roupa. Todo aquele "blah blah blah" de mulher. Okay, então aproveitei para ir tomar banho e trocar de roupa também. Agora estávamos no quarto dela sentados na cama, enquanto eu esperava ela me contar o ocorrido.
- Tudo começou quando tínhamos 14 anos. Nós mudamos de escola para cursar o ensino médio e lá não aconteceram coisas muito boas, a Britanny acabou se tornando líder de torcida, popular na escola etc., enquanto eu era a nerd da história que sempre ficava na minha, não tinha muito amigos, e não era muito vaidosa como ela. Aos poucos ela foi se tornando a "rainha" da escola. Aos 16 anos, nós brigamos porque dizia que todos me criticavam pelo o modo como eu me vestia etc., acabei que tive que mudar um pouco para ver se ela parava de encher. Aos 17, conheci o Alex, ele tinha se mudado para a escola e acabou entrando no time de futebol da escola. Nos esbarramos uma vez e isso ficou frequente, eu sempre estava cheia de coisas nas mãos, e eu era muito desastrada.
- Era? Um dia pensei que você ia destruir a cozinha tentando fazer aquele bolo que você viu na internet! - disse e ela me olhou meio... "cala a boca, idiota!" - O.K., continue...
- Então, eu e ele passamos a sair frequentemente, nos tornamos amigos, e um dia ele me pediu em namoro. Eu aceitei, passaram-se alguns meses e acabou que a gente... bom, você sabe.
- Sim, meu bem, não precisa dar detalhes. - disse com um sorriso meio frustrado.
- Enfim, a bomba mesmo foi quando peguei ele me traindo com a Britanny, no meu quarto, na minha cama.  Papai e mamãe haviam viajado, eu dei um escandâlo, obviamente. E claro, como eu não iria ficar com raiva quando pego minha própria irmã com meu namorado? Eu terminei com ele, obviamente. Resolvi me focar nos estudos, estudei, estudei e estudei para entrar na UCLA, fiz a prova e tinha quase certeza que passava, mas de algum jeito trocaram minha prova e eu acabei tendo que começar a faculdade em NY. E adivinha só a Brit passou para a UCLA. Preciso falar mais?
- Como sabe que foi ela?
- Primeiro, isso é óbvio. Segundo, peguei ela uma vez falando sobre isso no telefone com alguma amiga. Enfim, contei para nossos pais mas não acreditaram, a Britanny sempre se passou de santinha para eles. E o pior, eles acreditavam nela. Acho que eles preferem ela no que a mim. Que tipo de pais eu tenho? Você tem alguma ideia do que, diabos, eu senti? A UCLA era meu sonho e por culpa dela teve que ser adiado. - ela falou cortando a voz - Sabe o que mais dói? O fato de eu ter estado lá sempre cumprindo meus deveres, eu nunca me meti em confusões ou coisas do tipo e ainda assim ela sempre foi a preferida. Ela só está nessa faculdade por minha causa, fui eu que me matei de estudar, fui eu que sempre tentei agradar nossos pais em vão. Era eu que devia morar aqui e não ela. - seus olhos marejaram e ela respirou fundo - Resolvi então parar de tentar agradar os outros e satisfazer a mim mesma. As minhas próprias vontades sem depender da opinião de ninguém, mudei radicalmente meu jeito, minhas roupas, tudo...e agora, estou aqui.
- Não. - disse a interrompendo - Você não mudou, Chloe. Você acha que sim mas não, a prova disso foi hoje quando eu vi você dançando e cantando músicas de ABBA e Christina Aguilera. - sorri sincero - Você não mudou, só cria um escudo por volta de si para se proteger da sociedade. E não pense que você é fraca por isso, muito pelo o contrário. Vem cá. - disse puxando - a para deitar no peito e comecei a fazer carinho em seus cabelos. - Sabe, eu acho que gostaria de ter te conhecido primeiro. - ela riu. - É sério.
- Tudo bem, Bieber. Pode falar que você tem uma queda por mim, eu deixo. - sorriu pretenciosa.
- Convencida. - apertei seu nariz e ela grunhiu reclamando. - Não sei como pude te confundir com a Brit naquele dia. Acho que foi o impulso mesmo. - ela riu - Você fica rindo por que não você que levou aquela bofetada na cara. Sabia que dói até hoje? - eu disse fingindo-me abatido.
- Aww, bebê. - apertou minhas bochechas. - Desculpa, tá bom?
- Não.
- Não?
- Não.
- Ah, vamos lá, Bieber. - disse beijando meu rosto. - Vamos lá, neném. Aceite minhas desculpas. - disse beijando meu pescoço. Qual é?! Tinha que ser no pescoço? - Hein? - beijou de novo e eu arfei.
- É só as desculpas que você quer?
- Não. - sorri e então puxei para cima de mim, beijando-a com vontade. Até que escutamos um celular tocando. O meu meu, especificamente. Era uma mensagem de Brit.
- "Vou dormir na casa da Tiff. Volto amanhã." - olhei para Chloe e ela estava com um sorriso sapeca. Sorri junto antes de volta a beijá-la, minhas mãos seguravam suas coxas enquanto isso. Inverti as posiçoes e fiquei por cima.

JUSTIN POV OFF

Ele mantinha uma mão na minha coxa enqunato a outra entrava por dentro na minha blusa, logo estávamos só de roupas íntimas, eu já podia sentir sua excitação, e ele parecia a fim de brincar comigo. Pena que eu não estava para brincadeiras. Puxei sua boxer e logo ele se livrou do meu sutiã. "Apressadinha", pude ouvi-lo sussurrar no meu ouvido. Sorri.

[...]

Um tempo passou, e nos encontrávamos agora na cama. Nossa roupas todas espalhadas pelo chão. Já era cerca de 2 da manhã e eu estava deitada em seu peito enquanto ele novamente me fazia carinho no cabelo.

- Sabia que eu sempre preferi morenas? - eu ri com a pergunta.
- Bom saber. Você sabe que a Brit vai ficar uma fera quando souber, não é?
- E daí?
- Como "e daí"? Você não liga?
- Não.
- Por quê?
- Por que faz tempo que não temos nada. Acho que o termo "namorado" é só fachada mesmo. Sem contar que ela é uma péssima namorada.
- "Você sabe o que minhas amigas significam para mim" - imitei-a e ele riu. - Se fossem só as amigas...
- Tem um lado bom na história...
- Qual?
- Se não fosse por isso, eu não estaria aqui com você.
- É. Realmente tem um lado bom na história. - rimos. - O que acha de ficarmos assim?
- Assim como?
- Sei lá... tipo...
- Sexo sem compromisso?
- Se prefere esse termo... sim.
- Hm... só se...
- Lá vem. Por que fui perguntar mesmo?
- Não, sério. O que você... sentiu? - Que isso, Bieber? Tem uma bicha encubada, aí? Ou você tá inseguro mesmo?
- Como assim?
- Ah... não sei... quer saber, esquece isso, tá?
- Não, agora eu quero saber. Me diz você primeiro. O que sentiu? - Eu falando dele, e aqui está a menina insegura. Tá, não posso mentir. Não o amo. Mas ele foi o único que até hoje valeu a pena.
- E-eu... - gaguejou. - eu achei que foi bom...
- Bom? - perguntei com desdém.
- É... - olhei-o com cara de "Sério que é só isso que tem a dizer?" - O.K., digamos que você é bem melhor que a Britanny.
- Depois desse comentário minha autoestima está lá em cima, neném. Pode crer. - ele riu. - Mas continue... em que mais eu sou melhor do que a Britanny? Seja sincero, por favor.
- Você não é fútil. Não é chata e não tem uma voz irritante. É suportável, no mínimo. - ele disse e eu caí na gargalhada. - Qual é?! Pára de rir, Chloe! Você me pediu para ser sincero! - ele disse e eu parei - O.K., sua vez agora.
- Tudo bem, você é bom de cama. - ele sorriu pretencioso - Você é lindo, divertido, irritante, é,  provevelmente, ciumento, eu gosto de conversar com você por que você é o único que me entende e...
- E...?
Você foi o único que valeu a pena até hoje. - disse um pouco tímida enterrando meu rosto em seu pescoço. Sim, eu estava envergonhada. Ele segurou meu queixo, como na última vez, e fez com que olhasse eu seus olhos. Ele não disse nada, apenas em beijou.

[...]

Acordei com um barulho de porta batendo. Espera, porta batendo? Droga! Britanny! Olhei para meu lado e Jus dormia profundamente, tive pena de acordá-lo. Mentira. Comecei a sacudi-lo e sem querer o derrubei da cama.

- Qual o seu problema? - resmungou.
- Nosso, querido.
Chloe? 
- Droga! Tranca a porta.
- Tá trancada, você tem que sair sair antes que... - betidas na porta.
Chloe? Está aí? Com quem está falando? 
- O quê? Estou no telefone, e não é da sua conta com quem eu falo ou não.
Será que dá para abrir essa merda ou tá díficil?
- Vai pro banheiro. - sussurrei para ele. - Idiota! Suas roupas! - ele pegou enquanto eu vestia um roupão.
- Ai, o que é?! - disse ríspida.
- Eu, hein. Que mau-humor. Onde está Justin?
- Como é que é?
- O Justin, onde ele está?
- E eu que sei? O namorado é seu, querida. Claro, mesmo que você o traia constantemente, e... como anda a vida de vadia?
- Sua...
- Mal-comida? - sorri. - Meu bem, não ouse falar isso porque minha noite foi ótima, aposto que não diria isso se visse o cara com quem fiquei. Enfim, seu namorado deve ter saído, não sei. Acho que o ouvi comentar sobre algum trabalho que iria terminar...
- Tudo bem, depois eu... ligo para ele. Vou ao shopping.
Hasta la vista, vadia. - disse baixo enquanto ela descia as escadas. Logo ouvimos a porta bater e Justin saiu do banheiro apenas com a boxer branca da noite anterior.
- Te devo essa, neném. - disse e rimos. - Vou tomar banho. - e saiu. Aproveitei e fui tomar banho também.

[...]

- Pequena! - Jus disse me abraçando por trás enquanto eu preparava uma salada de frutas. - Não mereço nem um beijo de bom dia? - perguntou cheirando meu pescoço. Acabou fazendo cócegas e eu ri.
- Pede para sua namorada. - disse indo pegar um comprimido e tomando.
- O que é isso? Tá sentindo alguma coisa?
- Anticoncepcional, gatinho. Não quero ser mãe aos 21, e tenho certeza que você não quer ser pai aos 23. O.K., senhor responsável? - disse ironicamente e nós rimos.
- Foi a única vez que eu esqueci de usar.
- Você é um homem de sorte, então. Pelo menos eu penso em tudo. - sorri vitoriosa e ele riu.
- Eu ainda quero meu beijo.
- Pede para sua namorada. Já disse.
- Não quero dela. Quero de você.
- Por quê?
- Por que é melhor. - ri.
- Bom saber. - me virei e então nos beijamos.

[...]

JUSTIN POV ON 

- Gostou da salada?
- Uhum. - murmurei balançando a cabeça em sinal positivo enquanto acabava de comer. - Ainda tem bolo? - perguntei e ela riu.
- Gostou né, cachorro? Pode dizer que a Britanny não cozinha bem. Eu sei. - revirei os olhos. Tudo bem que ela bagunçava muito a cozinha, mas pelo menos cozinhava algo que preste. Ao contrário da Britanny. Ela e cozinha são uma péssima combinação.
- Sempre tenho que comer fora, em algum lugar antes de ir ao trabalho... é chato ás vezes. Eu não sou muito bom na cozinha, mas sei me virar. Bom, melhor aproveitar o seu bom humor... - sorrimos.
- Bom mesmo.

 Continua...

Recadinho: FIC SENDO REPOSTADA DEVIDO AS DEMORAS OCORRIDAS.

Beijinhos, se cuidem. Amo vocês. 

By: Ally - @itsmykidrauhl

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. af , que bosta , bota o nome de quem ta falando , que bosta , e avisa quando tiver cena quente , e melhore um pouquinho essa história

    ResponderExcluir
  3. mano , vcs são muito chatas, parem de criticar

    ResponderExcluir