27 de dez de 2012

2 Broke Girls - Part. 2


Duas semanas se passaram e eu ainda não tinha um emprego. Que bosta. Eu já sabia que não iria ser fácil mas também não pensei que fosse tão díficil assim. Eu não conhecia ninguém aqui exceto Britanny e Justin. E eu precisava de ajuda.

[...]

- Mas que droga, Britanny! - escutei os gritos de Justin vindos da cozinha. - Por que você sempre esquece?! Essa é sempre a sua desculpa! Isso era importante, você não entende?! Eu não posso tirar notas baixas por sua causa!
- Pára de gritar comigo! Que saco! Você sabe que eu odeio isso. Eu estava ajudando a Tifanny com um problema. Você sabe o que minhas amigas significam para mim. - desci e fiquei observando a briga dos dois com uma cara de tédio enorme.
- E EU significo o que para você?! - e então o telefone de Brit tocou.
- Alô?! Não, tá tudo bem. Você sabe como o Justin é, já estou indo... - disse no telefone enquanto ia pegando um casaco. Justin apenas a observava com uma expressão furiosa. Deu vontade de rir, a cara dele foi impagável quando Brit disse que iria sair e não sabia que horas voltava. Oi? Você é tão burro assim? Ela não vai para a casa de uma amiga dela, seu idiota. É, você é mesmo muito burro.
- Você é mesmo muito burro. - disse eu sentada na escada, Justin que estava de costas, se virou. Já comentei que ele estava sem camisa, apenas com uma calça de moletom cinza? O.K.
- O que disse?
- Que você é burro. - disse indo até a geladeira e pegando um copo de água, em seguida, me aproximei dele que estava encostado no balcão. - Como anda o curso de arquitetura? - sorri cínica - Você... não acreditou mesmo na história dela, não é? - falei deslizando meu dedo indicador pelo o seu peito fazendo desenhos aleatórios, ele apenas observava. - Por favor, diga que não. E aí, eu direi que você é um cara... não tão idiota. - sorri e ele agarrou meus pulsos.
- Se veio aqui para me xingar, é melhor dar o fora. - disse soltando meus pulsos.
- Sabe, você fica sexy com raiva. - sorri. - Mas não foi para isso que vim falar com você.
- E foi para quê?
- Preciso de ajuda.
- Ajuda?
- Você sabe que eu odeio morar aqui, e diferente das suas, as minhas aulas só começam em duas semanas, e... eu preciso de um emprego.
- Para que quer um emprego? - perguntou e eu olhei com uma cara tipo "Você é idiota ou o quê?"
- Que parte do "eu odeio morar aqui" você não entendeu? Enfim, você conhece alguém? Sabe de alguma oferta de emprego?
- Não, mas vou ver o que consigo. Quais foram as ofertas que você achou? - perguntou com um sorriso debochado.
- Garçonete, dançarina, e... stripper.
- Stripper, é? - disse com um sorriso safado.
- Nossa, pelo jeito seu mau humor passou rápido. - falei sarcasticamente.
- E o que eu ganho com isso?
- Como assim o que você ganha?
- Estou esperando... - falou cruzando os braços. Porra.
- O.K., eu te conto o que aconteceu entre mim e Brit. Quem sabe isso sirva de lição para você também.
- Ótimo, eu tenho a noite inteira. - sorriu.
- Você é tão fofo. - ironizei - Acha mesmo que vou contar hoje? Primeiro o meu emprego, depois eu te conto. Afinal, é divertido ver a sua cara de curiosidade. Te conheço só há duas semanas mas nem parece. Sabe... - falei me aproximando dele - a Britanny não é uma santa, mas pelo visto você também não é... - e então me aproximei mais, ele ficava parado só esperando que eu fizesse algo. E então me aproximei, quase o beijando, e... - Boa noite, Bieber. - sorri e me afastei dele indo em direção ao meu quarto.

[...]

Sábado. Tédio. Tédio. Tédio. Tédio total. Não tinha nada para fazer. Eu estava sozinha em casa, Britanny sabe Deus onde estava e Justin estava provavelmente no apartamento dele. Resolvi escutar música, eu estava parecendo uma mendiga no meu quarto, cujo não estava arrumado e eu com uma roupa onde cabe três de mim e um óculos maior que minha cara, claro, sem contar no cabelo. Sem comentários. Mas foda-se, eu estava só. Aposto que não sou a única que faz isso. Certo. Volume máximo, confere. Escova de cabelo, confere. Espaço para o 'meu show', confere. Perfeito.

- 1,2,3 e...

Tarzan and Jane were swingin' on a vine

Candyman, candyman
Sippin' from a bottle of vodka double wine...


- Sweet, sugar, candyman... hey, uh - cantarolei. 


[...]

JUSTIN POV ON

Tive um dia longo... de tédio. Resolvi passar na casa de Britanny e chamá-la para ir em algum pub ou coisa do tipo. Entrei e escutei um barulho vindo do andar de cima, percebi que vinha do quarto da Chloe. Falando nisso, eu falei com meu chefe e ele precisa de outro assistente, acho que a Chloe tem um novo emprego. Mas não vamos falar disso agora. Tem coisas mais interessantes aqui...

Just one look and I can hear a bell ring
One more look and I forget everything
- Mamma mia, here I go again m,y my, how can I resist you...

Me aproximei reprimido um riso de deboche. Sério que eu estou ouvindo isso? Me aproximei mais e vi que a porta estava aberta, foi impossível não rir. É, parece que a garota malvada tem seus dias...loucos. Fiquei apenas a observando até que...

JUSTIN POV OFF

Mamma mia, does it show again my my, just how much I've missed... AAAAAAAAAAh! - me assustei ao ver Justin parado na porta me observando e... rindo da minha cara. Merda. Merda. Merda. - o que você tá fazndo aqui?! Cai fora?! A Britanny não tá aqui! - eu tinha certeza como eu estava mais vermelha que um caqui. É. Corri para fechar a porta na cara dele mas ele entrou correndo no quarto e rindo. - Cai fora, Bieber! Eu não te dei permissão para entrar assim no meu quarto. 

- Ah, estou com preguiça. - disse se jogando na minha cama. 
- Eu já falei que a Britanny não está. Se manda. 
- Já vi que ela não está. 
- Ótimo, agora se manda. - e então eu fiz uma idiotice. Fui tentar puxá-lo pelo braço a fim de tirá-lo dali e o idiota me puxou para cima dele. - Me larga, Bieber. 
- Por quê? Aqui está tão... - disse rolando e ficando por cima de mim na cama - ...bom. - sorriu. 
- Dá para sair logo de cima de mim ou tá díficil? - falei impaciente.
- O.K., como quiser. - e se levantou. 
- Mandei sair. 
- Por falar em sair... quer sair comigo? Ir a algum pub sei lá... 
- Britanny não vai achar bom. Não que eu me importe. 
- Ela não tem o direito de achar nada. Ela já perdeu esse direito faz tempo. E afinal, somos amigos, não é? - perguntou e eu dei de ombros. - Não vejo problemas em sair com uma amiga. - sorriu. - Você tem meia hora para se arrumar. Vou estar esperando lá em baixo. Disse e saiu.
- Você tem meia hora... - falei imitando-o.
- Eu escutei isso! - ele disse eu ri.

[...]

Me arrumei, desci e encontrei Justin vendo TV. O mesmo a desligou e se levantou rapidamente ao perceber minha presença ali.

- Wow... sabia que adoro esse seu estilo meio "dark"? - sorriu. - Você está linda, Chloe. - Merda. Eu corei. Mas que diabos? 
- Bom... não estava a meia hora atrás. - disse e abaixei a cabeça envergonhada por ele ter me visto daquele jeito. Ninguém nunca me viu daquele jeito. Eu estava ridícula e ele parecia não se importar com isso... ou pelo menos não demonstrou.
- Ainda daquele jeito você continuava linda. - disse levantou o meu queixo, me fazendo olhá-lo nos olhos. - E... sabe, gostei daquela garota... ela poderia aparecer mais vezes... - sorriu me fazendo sorrir junto. E em seguida dobrou o braço para que eu o encaixasse no dele. - Senhorita, sua carruagem lhe espera. - rimos.

O caminho foi silencioso, tirando o rádio ligado. Chegamos ao pub e Jus segurava na minha mão me guiando no meio daquelas pessoas. Fomos ao bar, pedimos uma bebida e enquanto esperávamos uma loira louca veio me agarrando.

- Britanny! Quanto tempo?! Tá linda! Garota, o que você fez no cabelo? Adorei! - sorri sem graça. Quem diabos era aquela libélula saltitante? Olhei para Jus que sorria divertido. 
- Você deve ser a... - começou.
- Tifanny! - sorriu. Ah. Meu. Deus. 
- TIFANNY?! - Justin exclamou assustado. Não pensei que iria ser tão divertido vir a este pub. - Ah claro, Brit já me falou de você. - sorriu disfarçando. A loira se despediu e eu olhei com um sorriso debochado para Justin. - O quê? Quer que eu diga que estava certa? Pois bem, você estava a certa a respeito da Brit. - ele disse e eu sorri - Mas... estava certa a respeito de mim também. - sorriu safado. Foi impossível não rir.
- Então... não é de agora que você sabe da Brit? - perguntei e ele negou - Por que ainda está com ela, afinal? 
- Ela é uma boa distração, ás vezes. Na verdade... você tem razão. Não sei porque ainda estou com ela, sabe... minha faculdade pesa muito, eu nem tenho muito tempo para falar a verdade, faculdade, trabalho, trabalho, faculdade, e quando estou na casa de Brit, é difícil encontrá-la lá. 
- E porque não sai...?
- Preguiça. Seria mais fácil se tivesse alguém comigo lá... - sorriu, isso foi uma indireta? - Mas mudando de assunto, não vai mesmo me contar da briga de vocês duas? 
- Conseguiu meu emprego? 
- Sabe desenhar? - espera isso foi um sim? Óbvio que eu sei desenhar seu idiota, eu curso design.
- Óbvio que eu sei desenhar seu idiota, eu curso design. 
- Obrigado pela parte que me toca. Esse é seu jeito de agradecer? 
- Espera, você está falando sério? Sério mesmo?! - perguntei e ele assentiu sorrindo - MEU. DEUS.! JUSTIN, VOCÊ É MEU ÍDOLO - eu gritei e mejoguei em seus braços o abraçando, as pessoas teriam ouvido se o som não estivesse tão alto. 
- Hm, melhorou agora. - sorriu - Quer dançar? - perguntou olhando para a pista que tocava uma música... romântica?
- Nunca pensei que fosse o tipo que gosta de dançar, você é tão... sério. - fiz uma careta e ele riu.
- Então, meu bem, se você acha isso é porque não me conhece mesmo. - rimos.
- Então me mostra. - disse e sorrimos. Caramba, isso tá ficando melhor do que eu imaginava. Se as coisas continuarem assim... coitada da minha querida irmã. Espera! Não acharam que o 'coitada' foi sério, né? Essa palavra teve mais um significado oculto como um 'bem feito'. Afinal, Brit, não é santa. Jus nem um pouco. E eu muito menos.

Continua...

Recadinho: FIC SENDO REPOSTADA DEVIDO AS DEMORAS OCORRIDAS.

Beijinhos, se cuidem. Amo vocês. 

By: Ally - @itsmykidrauhl

2 comentários:

  1. Nossa não da pra entender nada coloca eu: - blá blá justin: - blá blá blá. porfa

    ResponderExcluir