8 de jun de 2014

Classic - 12

Devo ter cochilado durante o segundo filme, porque quando eu abri meus olhos parecia que a TV tinha mudado de posição. Tive dificuldades em perceber que, na verdade, quem tinha mudado de posição fui eu.
Havia um cobertor enrolado no meu lado, na parte de trás do sofá, espalhado por mim, e minha cabeça estava no colo de Justin.
Em sua coxa, para ser mais exata.
Aquilo com certeza estava agoniante para ele.
Meus olhos se arregalaram por um momento e minha respiração ficou presa na garganta, enquanto meu coração batia rapidamente. Havia um peso leve no meu quadril, a mão de Justin. Ele estava dormindo? Oh meu Deus, eu não tinha ideia de como isso aconteceu. E eu tivesse feito isso no meu sono e agora o pobre Justin estivesse preso aqui porque eu estava dormindo nele?
Okay.
O que eu iria fazer?
Tentei pensar racionalmente, mas era meio impossível estando deitada em cima de Justin. Era uma situação estranha. Definitivamente.
Rolei em minhas costas e esse foi um movimento horrivelmente ruim, porque a mão no meu quadril mudou quando eu o fiz e agora estava descansando contra a parte inferior do meu estômago.
Eu derrubei minha cabeça para trás e olhei para Justin.
Sua cabeça estava virada para o lado, longe da minha, e contra a almofada.
- Justin. - chamei-o.
Um olho abriu. — Hon?
- Você não está dormindo. - falei.
- Você estava. — Ele levantou a cabeça, virando-a para o lado. - E eu estava dormindo.
E sua mão ainda estava no meu estômago, mais baixo, incrivelmente pesada. Parte de mim queria dizer a ele para tirar suas patas de cima de mim, mas isso não foi o que saiu da minha boca. — Sinto muito que eu dormi em cima de você.
- Eu não.
Molhei meus lábios nervosamente, eu não tinha ideia do que dizer então fui com um: - Que horas são?
Seu olhar caiu para a minha boca e meu corpo inteiro ficou tenso de uma maneira que não era desagradável.- Depois da meia-noite. - Ele respondeu.
Meu coração estava acelerado. - Você nem olhou para o relógio.
- Eu apenas sei esses tipos de coisas.
- Sério?
Seus olhos estavam encapuzados.- Sim.
- Isso é um talento notável. - Minha mão enrolou em um punho ao lado da minha coxa.
Vários minutos se passaram e o único som era o zumbido baixo da TV. Ele traçou o contorno do meu lábio inferior. Eu me perguntava se Justin iria tocar meus lábios e se eu queria que ele tocasse.
Acho que eu meio que queria.
- Você fala em seu sono. - disse ele.
Meus olhos se abriram. Foda-se esse toque nos meus lábios. - Eu falo?
Ele acenou com a cabeça.
Oh Deus. Meu estômago caiu. - Você está brincando comigo? Porque juro por Deus, se você estiver brincando comigo, eu vou te machucar.
- Eu não estou brincando com você, Hon.
Sentei-me, e ambas as mãos se afastaram. Eu torci no sofá, de frente para ele. Meu pulso estava batendo por uma razão completamente diferente. - O que eu disse?
- Nada, realmente.
- De verdade?
Inclinando-se para frente, ele esfregou as mãos pelo rosto. - Você só estava murmurando coisas. Eu realmente não poderia dizer o que você estava dizendo. - Ele levantou a cabeça. - Foi meio que bonitinho.
Meu coração começou a desacelerar quando o medo afrouxou seu aperto no meu peito. Só Deus sabe o que eu poderia ter dito enquanto estava dormindo.
Olhando para o relógio, vi que tinha passado das três horas da manhã. - Caramba, sua habilidade especial em contar o tempo é uma droga.
Justin encolheu os ombros quando ele deslizou para frente. - Acho que eu deveria ir para casa.
Eu abri minha boca e depois fechei. O que eu estava prestes a fazer? Pedir-lhe para ficar? Como ter uma festa do pijama no meu sofá? Muito bom, Morgan. Eu duvidava que ele estivesse interessado nesse tipo de coisa. - Tenha cuidado ao dirigir. - Eu finalmente disse.
Ele se levantou, e eu olhei para o lugar que ele tinha ocupado. - Eu vou ter.
- E então ele desceu, movendo-se mais rápido do que eu poderia entender o que ele estava fazendo. Ele colocou os lábios na minha testa. - Boa noite, Hon.
Eu fechei meus olhos e minhas mãos se fecharam em punhos.
- Boa noite, Justin.
Ele chegou à porta antes que eu levantasse, segurando a parte de trás do sofá. Meu coração parece que parou de bater por um meio segundo e eu entreabri meus lábios. Eu precisava falar.
Ele parou. - Sim?
Respirando fundo, forcei as palavras. - Eu tive uma noite realmente boa.
Justin olhou para mim um momento e depois sorriu. - Eu sei. - então ele se virou e parou por um instante, mas depois tocou a maçaneta da porta.
- Justin?
Ele se virou para mim novamente.
- Está um pouco tarde. - falei. E em parte eu estava preocupada com ele. Era tarde da noite e ele ia voltar pro seu apartamento que ficava sabe-se lá aonde.
Justin levantou uma sobrancelha.
Continuei. - Você não acharia melhor se... - Deixei a frase solta
- Se? - ele levantou uma sobrancelha.
Se você ficasse, era o que eu queria dizer. Mas as palavras simplesmente não saíram. Eu iria mesmo pedir um garoto pra ficar na minha casa? Eu iria mesmo pedir Justin para ficar na minha casa? Sacudi a cabeça em desaprovação comigo mesma. Eu ainda não estava pronta pra isso.
- Se o quê, Hon? - Justin pressionou-me. Ele ainda estava parado diante da porta, o escuro da noite fazendo sombras em seus olhos e isso só o deixava mais bonito.
Suspirei e soltei o ar dos pulmões.
- Não é nada. - finalmente falei. - Tenha uma boa noite.
Então ele fez um aceno com a cabeça e se foi.

Ontem, assim que Justin saiu, eu quis me jogar pela janela do dormitório.
Eu tinha sido uma idiota; simplesmente idiota.
Sacudi a cabeça. Não, Morgan, Não!
- Você é uma idiota, Morgan Smith! - falei para mim mesma, diante do espelho.
Eu quase tinha pedido para Justin ficar. Era pura maluquice. Quer dizer, éramos amigos e tudo mais, mas somente isso. Eu não estava preparada para levar a coisa mais a sério, simplesmente não podia, não conseguia. Tudo o que eu não queria era passar por tudo aquilo novamente. Mas o efeito que Justin causava sobre mim, o modo como ele fazia com que eu me sentisse bem, com que eu me sentisse segura, protegida, tudo isso só contribuía para o fato de que eu não conseguia me afastar dele, de jeito nenhum.
Terminei de escovar os dentes e peguei minha bolsa em cima do sofá. Tranquei a porta do dormitório e saí correndo, esperando que ninguém me visse.

Eu consegui chegar na hora exata na sala de aula e sabia que podia me acostumar com isso. Não era tão difícil, era só correr um pouco. O pessoal da academia de kickboxing era muito legal, mesmo que no começo não acreditassem que uma garota como eu pudesse realmente lutar alguma coisa. Apesar de eu ter chegado na sala de aula toda suada, eu sabia que valeria a pena. Tudo isso só contribuía para eu retomar a minha vida e isso era o que eu queria.
Ofegante, me sentei na mesa do refeitório enquanto Jas vinha em minha direção.
Ela me encarou por um instante. - Um caminhão ou algo do tipo passou em cima de você?
Eu gargalhei. - O quê? Não estou tão ruim assim!
- Só está toda descabelada! - ela afirmou. - O que você andou fazendo hoje mais cedo?
Passei os dedos entre as mechas dos cabelos, numa forma de tentar amenizar a situação. - Nada. - dei de ombros.
- Por que você está mentindo pra mim, Morg? - ela sugou um pouco do suco que estava no canudinho. - Eu te vi saindo do campus.
Meu coração acelerou.

********************************************************************
Como o capítulo ficou pequenininho, se vocês comentarem, eu continuo rapidinho.
Jo: Claro!
Lu: Hauheuaheuhae, pra vc ver, gata. Enfim, obrigada pelo carinho de sempre, Lu!
Gaby: Aaaaah, ficou legal, né?! Hahahah, obrigada!
Nath: Kkkkkk, claro, Nath, obrigada pelo comentário, sua linda.
Paty: Prontinho.
Anônimo: Huaheuhaueha que bom que você está gostando, gata. Fico feliz.
Swag do Bieber: Eu juro que vou tentar ler, gatinha. Olha, sobre a divulgação, eu não sei exatamente. Vai lá em cima, em '' Contatos '', vai ter o contato da dona, a Ally, tente falar com ela. Boa sorte!

Ah! Vocês viram o A Culpa é das Estrelas? Eu já li o livro, é realmente bom. Mas não consegui ver o filme, até porque na minha cidade não tem cinema. ): Me contem aí, meninas, como é o filme? É bom?

Divulgando: http://eternareality.blogspot.com.br/



8 comentários:

  1. Não abandone essa fic. Ta simplesmente maravilhosa! Essa é uma das melhores. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Como ela foi idiota de n ter pedido pra ele ficar ! Devia se jogar da janela mesmo ! O filme é muito bom transmite muito bem o que o livro fala, é simplismente perfeito!! Quando conseguir assistir n esqueça de um lenço ! Bjs gaby

    ResponderExcluir
  3. Eita quando ela vai ficar cm justin.continua

    ResponderExcluir
  4. Menina, o que eu mais quero saber é o que aconteceu com a Morg, socorro! Quando ela vai falar hein??? XD continua rapido, sim? Eu amo essa ib e eu ja falei isso, mas ta tudo certo, beijinhos :*

    ResponderExcluir
  5. CONTINUA AMRRRR <3<3<3<3

    - Victoria

    ResponderExcluir
  6. desde 8 de junho??? li todas hj, to adorando, mas ve se n demora muito, n abandona e continuaa!!!

    ResponderExcluir
  7. AAAAAAAAAAAAAAAAAH SUA DIVA, CONTINUA PLMDDS porque isso tá agoniante, Hoooooon sua burra porque não pediu pra ela ficar?? :'( essa ai é mais orgulhosa que eu -.- auhsuahauaush enfim, por favor não abandone essa fanfic porque você escreve perfeitamente e não deve jogar esse talento fora, porque eu amo ler tua fic <3 e eu não sou nenhuma leitora nova, te acompanho desde o primeiro cáp, mas só hoje fui tomar vergonha na cara pra comentar, e prometo comentar todos os outros capítulos, então por favor poste quando der amr, mas por favor não demore muito porque se não eu morro de ansiedade hehe

    Beijusteeen, continuaaaaaaa diva !!!!!! aah e eu quero que vc saiba que o apelido '' Hon '' não ficou só na fic quanto na vida real tb, eu gostei desse apelido e agora eu e minha amiga ( que tb lê sua fic ) chamamos uma a outra de Hon kkkkkkkk u-u

    ResponderExcluir