23 de jul de 2013

Losing Grip - Capítulo 01

Cheguei em casa por volta das 4 da manhã. Ainda estava um pouco zonza por conta da bebida e fui andando devagar, prestando atenção em cada passo pra fazer o mínimo de barulho possível. A enorme sala da mansão estava com as luzes apagadas e tive que fazer certo esforço pra não esbarrar em nada, assim que cheguei em frente as escadas tirei meus sapatos e fui subindo sorrateiramente. Praguejei baixo quando vi que a luz do quarto dos meus pais estava acesa. Com certeza levaria uma bronca por chegar a essa hora, em plena terça feira, em casa. Torci para que minha mãe tivesse dormido enquanto lia e se esquecido de apagar as luzes. Ajoelhei-me no chão e fiquei de quatro, fui andando dessa forma pelo corredor na esperança de que nenhum dos dois me visse. Parece que deu certo, assim que passei pela porta do quarto deles me coloquei de pé novamente e segui em direção ao meu quarto que ficava a duas portas dali. Assim que entrei, coloquei meus sapatos num canto e me atirei na cama, nem me dei ao trabalho de trocar de roupa ou tirar a maquiagem, estava exausta e precisava dormir.

Acordei no dia seguinte com a claridade invadindo meu quarto, assim que me sentei na cama me senti zonza, parece que o efeito do álcool ainda não tinha passado totalmente, minha cabeça doía e eu sentia minha boca seca. Segui em direção ao banheiro e me debrucei na pia de mármore, lavei meu rosto em seguida e fiquei me encarando no espelho. Oh céus, eu estou horrível. Meus olhos estavam com olheiras enormes e meu rímel escorrido, meu cabelo formava nós que só seriam possíveis tirar depois que o lavasse. Fiz uma careta e comecei a me despir. Entrei no chuveiro e tomei um banho demorado, eu cheirava a tabaco e cerveja. Lavei meus cabelos, passando os dedos por entre os nós varias vezes na tentativa de me livrar deles, achei que ficaria careca. Assim que terminei meu banho fui direto ao meu closet e procurei por uma roupa confortável. Senti meu estomago revirar e me lembrei que não comia nada desde as oito horas da noite anterior. Fui em direção a cozinha e encontrei Carmen, a cozinheira.

-Bom dia, Claire. –ela sorriu simpática como sempre.

-Bom dia, Carmen. –eu sorri. –Ainda tem daquele bolo de chocolate maravilhoso que você fez ontem? –passei a língua por meus lábios inferiores me lembrando do sabor incrível daquele bolo.

Ela então colocou um prato a minha frente e me serviu com um pedaço.

-Obrigada. –disse antes de atacar aquela delicia.

Depois que comi me sentei na sala de TV e fiquei pulando de canal em canal na procura de algo decente pra assistir. Acabei parando em um filme que já tinha visto diversas vezes, mas pelo menos consegui me distrair. Já eram três da tarde quando decidi me levantar e fazer alguma coisa. Subi pro meu quarto e peguei meu celular discando o número de Amber, minha melhor amiga desde que me entendo por gente, nos conhecemos no jardim de infância e somos inseparáveis desde então.

-Oi, Claire. –ela atendeu no terceiro toque.

-Oi, Am. Vamos fazer alguma coisa? Aqui em casa está um tédio total.

-Estou trabalhando. Não tenho a vida boa que você tem, preciso pagar minhas contas.

-Oh não, pelo visto estou sentenciada a ver romances pelo resto do dia. –disse com voz dramática.

-Sem essa Claire, olha o tamanho da sua mansão, você com certeza vai achar algo pra fazer. Agora preciso ir, tenho muito o que fazer. Beijo. –ela desligou antes que eu pudesse me despedir.

Tudo bem, não ter o que fazer pelo restante do dia não é assim tão ruim. Acabei ligando pra Henri, um carinha que eu conhecia a duas semanas e acabamos indo ao cinema, não que eu seja muito fã desse tipo de programa, mas como era uma terça feira a tarde, não consegui pensar em algo melhor.

Eram oito da noite e eu tinha acabado de chegar em casa, estacionando meu porshe vermelho na garagem. Notei que o carro dos meus pais estava ali, indicando que já haviam chegado da empresa. Assim que passei pela porta da entrada vi várias malas ao lado da escada. Minha mãe logo apareceu me encarando com uma expressão indecifrável.

-Mãe o que é isso? – disse apontando pras malas. –Nós vamos viajar?

-Não, Claire. –ela disse com a expressão bem séria. Séria até demais pro meu gosto.

-Então o que essas malas estão fazendo aqui? –Eu estava aflita, o jeito com que minha mãe me fitava estava me dando nos nervos.

-Minha filha, sua mãe e eu tomamos uma decisão. –meu pai disse aparecendo ao lado dela e passando o braço em volta da sua cintura.

-Decisão? Como assim?

-Estamos cansados da forma como você tem levado sua vida. Sem o mínimo de responsabilidade, Claire. 
Nós já tentamos de tudo, mas parece que você não nos ouve.

-Espera aí. Também não é pra tanto. –eu disse os olhando nervosa. Estava com um pressentimento ruim.

-Você pensa que eu não vi que você chegou às quatro da manhã? –mamãe disse com a mesma expressão seria.

-Foi só uma baladinha de nada. E nem era tão tarde assim quando eu cheguei, ainda estava escuro. –os olhei inocente, tentando convencê-los de que eu não era tão irresponsável. Minha mãe apenas riu com escárnio.

-Está na hora de você aprender o que é ter responsabilidade. –ela disse.

-Eu ... Tenho. –disse a ultima parte tão baixo que quase não era possível me ouvir.

-A culpa disso tudo é nossa. –meu pai disse. –Sempre te demos tudo o que você quis e nunca exigimos de você o mínimo esforço. Mas chega de passar a mão na sua cabeça Claire. Já que você não muda por bem, terá que mudar por mal.

-O que você quer dizer com isso?

-A partir de hoje você não mora mais nessa casa.

-Estão me expulsando? –eu disse incrédula. –Eu sou filha de vocês. Não podem fazer isso comigo. Eu não posso ser tão irresponsável assim a ponto de ser expulsa da minha própria casa.

-Claire,você já foi presa duas vezes. –minha mãe disse com desgosto.

-Eu já expliquei que foram mal entendidos.

-E as vezes que você bateu seu carro? –ela continuou. –As diversas boates das quais foi expulsa por arrumar confusão. Você tem vivido como uma adolescente. Está na hora de aprender a ser adulta.

-Mas, vocês não podem fazer isso. –eu disse indignada. Eu era filha deles, aquela casa era minha, eles não podiam simplesmente me colocar no olho da rua.

-A decisão está tomada. –meu pai concluiu.

-Olha, eu vou pra um hotel. Amanhã quando estiverem em juízo perfeito a gente conversa.
Eles se entreolharam e meu coração parou. Eu sentia que aquilo não era tudo.

-Você não terá acesso ao dinheiro. Terá que trabalhar, conseguir as coisas por esforço e mérito seu. –minha mãe disse. –E nem ouse correr pra casa da Amber,você terá que morar em um lugar seu,com seu dinheiro.

-Vocês só podem estar brincando comigo. –aquilo era um pesadelo, não podia estar realmente acontecendo.

-Você tem um ano pra nos provar que pode ser uma adulta responsável. –meu pai disse sério. –Se conseguir, pode voltar a morar na mansão e ter acesso ao dinheiro. Está valendo a partir de agora.

-Eu sinto muito minha filha, mas estamos fazendo isso pro seu próprio bem. –minha mãe disse com certa ternura e deixou a sala acompanhada do meu pai.

Eu fiquei ali sozinha com minhas malas, ainda sem acreditar que aquilo pudesse estar acontecendo. Pro meu próprio bem?Que tipo de pais faz isso com a própria filha? Levei todas as minhas malas até meu carro e deixei a mansão. Após dirigir por algumas quadras eu parei o carro. Ótimo,Claire Wentworth se tornou uma sem teto deserdada pela família.

                                                                       ...
Oi meninas,como estão? Bom,esse é o primeiro capítulo da minha nova IB, e eu espero muito que vocês gostem. Eu acho que ela vai ser melhor do que a anterior, já que aquela foi minha primeira. Se gostaram do primeiro capítulo comentem, e qualquer dúvida é só mandar no ask 

24 comentários:

  1. Aaaaaaaah continua ,perfeiçao *--*

    ResponderExcluir
  2. esta de + sua IB :D eu adorei quando vc vai postar o 2 cap. ????????????? eu quero saber como ela vai encontrar o Justin :D essa é minha IB se vc quiser ler :) http://imagine-belieber-my-world.blogspot.com.br/2013/07/ib-mysterious-sinopse.html BJS poste logo :D

    ResponderExcluir
  3. Amoor ta perfeito, continua viiu?
    Pode me fazer um favor? Divulga meu Blog? http://imagiineebeliieber.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. OMG , fiquei toda arrepiada, posta logo, ficou perfeito *-*

    ResponderExcluir
  5. Oh gosh ta perfeito continua logo cm essa perfeição baby bjs -ana

    ResponderExcluir
  6. gosteeeeeeeeeeeeeeeeii mucho

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente amei o nova IB, e o primeiro capítulo ficou muito bom. Amei.
    Continua, essa IB vai ser muito boa.
    Ela lembra o filme ''A fabulosa aventura de Sharpay''. kkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Adorei *-* , posta mais please!

    ResponderExcluir
  9. Primeiro capitulo e ja tô amando, parece que vai ser incrivel ! Continuaa ..

    ResponderExcluir
  10. Omb!!! Continua eu to amando!!! *_*

    ResponderExcluir
  11. Que perfeita, amei essa IB cara!
    To ansiosa pra sabe o q ela vai fazer agr!
    Continua, xoxo *-*

    ResponderExcluir
  12. Desculpe :/ eu nao gostei muito mais nao se preocupe continue, tem gente q ta gostando

    ResponderExcluir
  13. Heey tá bem interessante viu sua diva continua loogo pra favor

    ResponderExcluir
  14. Aaaaa continua, ta ótima!!

    ResponderExcluir
  15. nossa adorei , mas que pais são esse putz eu ficaria MUUUUUUUUUUUUUUUUUITO revoltada iria pra nunca mais voltar kkkkkk

    ResponderExcluir
  16. Veii mt daora essa ib...se eu fosse ela nau voltava pra casa nunca mais tbm u.u
    Sera q ela vai pra onde agr tadinha kkk continuaa

    ResponderExcluir
  17. ta mto fodaaa continuaaa logo pelo amor

    ResponderExcluir
  18. AAAAAAAAAAAAAH MEU DEUS CONTINUA PELO BIEBER AMADO!

    ResponderExcluir
  19. AMEI sua IB, da pra ver que vai ser otima, continuaaaa

    ResponderExcluir